Segue implantação das culturas de inverno no Rio Grande do Sul

?
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar nesta quinta-feira (21/06), o plantio do trigo segue dentro da normalidade, com praticamente todas as regiões produtoras do Rio Grande do Sul registrando áreas já semeadas. Na região de Caxias do Sul, apenas nos Campos de Cima da Serra ainda há áreas em preparo, uma vez que nesta zona o período recomendado para o plantio vai de 21 junho a 31 de julho. O percentual de área plantada atinge nesta semana 70% do total previsto para o Estado.

Nas lavouras de trigo do Noroeste, próximas à fronteira com a Argentina, plantadas no início de maio, os produtores já iniciaram trabalhos de adubação em cobertura, com o objetivo de que as plantas tenham um perfilhamento mais vigoroso e, consequentemente, uma melhor produção.

“De maneira geral as lavouras de trigo emergidas até o momento apresentam bom desenvolvimento inicial, sem problemas fitossanitários e livres de pragas. A exceção fica para uma pequena faixa entre os municípios de Giruá e Passo Fundo, onde lavouras tiveram que ser, em parte, replantadas devido aos estragos provocados pelos fortes ventos acompanhados de chuva intensa, registrados no dia 11”, comenta o diretor técnico da Emater/RS, Lino Moura.

Os trabalhos de semeadura da cevada avançaram lentamente nas regiões produtoras no Norte do Estado, em decorrência das condições climáticas não terem sido as mais favoráveis para a prática nesta época, mesmo assim, já atinge 35% da área total de 56.752 hectares no Estado, estimada pela Emater/RS-Ascar. A cevada já implantada se encontra com boa germinação e desenvolvimento, porém prejudicada pela lixiviação dos fertilizantes de base em razão das fortes chuvas da semana anterior.

Está praticamente encerrada a implantação das lavouras de canola no RS, com estimativa de área em 34.728 hectares, 19% a menos em relação à safra passada, segundo estimativa da Emater/RS-Ascar. As lavouras se encontram em estágios de germinação, desenvolvimento de plântula e em início de floração na região Celeiro e Noroeste, com padrão de lavouras entre regular e bom.

Muitas das lavouras de canola foram prejudicadas pelas geadas e chuvas excessivas da semana anterior (principalmente nas regiões do Planalto, Alto Uruguai e Médio Alto Uruguai), chegando a algumas situações de os agricultores acionarem o Proagro devido aos prejuízos sofridos. “Há necessidade da presença de luz e da elevação da temperatura para estimular o crescimento das plantas e os produtores esperam que a produtividade seja muito superior ao verificado na safra anterior, que foi de somente 807 kg/há”, explica Moura.

Está concluído o plantio da aveia branca, beneficiado pelo clima frio que permitiu aos produtores realizarem a semeadura com boa umidade do solo, sendo registrado um aumento de área em relação ao ano passado. “O aumento se deve, entre outras causas, à frustração das tradicionais culturas de inverno na safra anterior. Com a diminuição de áreas de trigo, canola e de cevada, muitos produtores escolheram, até o momento, a cobertura de seus solos com aveia branca”, ressalta Lino.

Segundo Estimativa Inicial da Emater, há 274.956 hectares de aveia branca no Estado, ficando cerca de 8,5% acima da área da safra anterior. A cultura apresenta bom desenvolvimento, a não ser pelo ataque de pragas – especialmente de lagartas – e pela utilização de algumas sementes de baixa qualidade na implantação das lavouras.

“A qualidade mais baixa da semente deve-se às condições deficientes da safra anterior, quando ocorreram muitas chuvas na colheita, diminuindo assim o vigor e a germinação. Agora, após o controle de pragas, os agricultores realizarão a adubação nitrogenada em cobertura para potencializar o crescimento vegetativo”, finaliza Lino Moura.

Deixe uma resposta