Frango: com normalização da procura e da oferta, cotações recuam em algumas praças

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O movimento de alta dos preços do frango inteiro, observado na primeira quinzena deste mês, perdeu força e/ou foi interrompido em algumas praças, conforme a oferta e a demanda pela proteína se normalizam – as altas registradas no início de junho estiveram atreladas principalmente aos problemas decorrentes da paralisação dos caminhoneiros. Enquanto no período pós-paralisação as vendas de frango foram intensas, impulsionado as cotações do animal vivo e da carne, nesta segunda quinzena de junho, o ritmo de negociação diminui, resultando em quedas nos preços em parte das praças acompanhadas pelo Cepea. Entre 14 e 21 de junho, o frango resfriado, comercializado no atacado do estado de São Paulo, se desvalorizou 7,8%, passando para R$ 4,34/kg nessa quinta-feira, 21. Quanto ao congelado, houve queda de 7,2% na mesma base de comparação, a R$ 4,42/kg no dia 21. Apesar das desvalorizações em algumas praças, os atuais patamares de preços estão superiores aos praticados até a paralisação dos caminhoneiros. Na parcial deste mês (até o dia 21), o valor médio do frango resfriado comercializado no atacado de São Paulo está 40,2% maior que o de maio. Para o frango congelado, a valorização é de 40,6%.

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Deixe uma resposta