5 dicas para confinamento de bovinos

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Estima-se que  10% do gado do Brasil tem origem no confinamento. E é um mito achar que no confinamento de bovinos sempre há um bom retorno. Na verdade, é preciso cuidado indispensáveis para obter giro rápido, carne com qualidade e boa criação na propriedade.  O confinamento é um sistema de criação, no qual lotes de animais são fechados em piquetes, currais ou baias de confinamento, com área restrita. Os alimentos são fornecidos em cochos e a água em bebedouros

“Qualquer raça pode ser utilizada no regime de confinamento e semi-confinamento. Porém, existem raças que têm uma conversão alimentar melhor que outras. São animais que chegam ao peso de abate em menos tempo”, explica José Carlos Ribeiro, consultor da Boi Saúde – Pecuária Inteligente.

Cinco dicas importantes sobre o confinamento de bovinos: 
1 – A escolha dos animais: foque sempre na genética para obter bom ganho de peso. A estratégia de escolher animais mais baratos e com ganho de peso limitado quase sempre não traz resultado esperado.

2 – Pesagem intermediária: poucos produtores fazem, mas pode ser um diferencial no confinamento. Quando é feita, é possível observar se o ganho de peso está correto. E se existe algum ajuste no confinamento. Além de estudar  se tem animais que podem sair antes desse confinamento.

3 – Respeite o espaço mínimo: 12 metros por animal é o adequado e o cocho com 15 cm por cabeça.

4 – Molhe os currais com frequência: essa ação segura a poeira, proporciona mais conforto aos animais e evita doenças respiratórias.

5 – Faça uma faixa de cal na entrada do confinamento: funcionará como uma barreira higienizadora. Então, todo automóvel ou pessoa que entrará no ambiente não o contaminará, pois evita a transmissão de vírus e bactérias.

Deixe uma resposta