Percevejo exige manejo no inverno e verão

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O percevejo, uma praga que o produtor muitas vezes não dá importância, pode causar danos consideráveis na soja: uma perda de até 12 sacas por hectare. Para conscientizar agricultores quanto ao problema, a Cotrijal trouxe dois especialistas para debater o assunto na Expodireto Cotrijal 2018. O 2º Seminário Monitora Todos Contra o Percevejo, no auditório da produção, atraiu produtores e profissionais da área técnica da cooperativa nesta terça-feira, 6/3.

“Hoje o produtor se preocupa mais com a lagarta, mas o percevejo exige a máxima atenção antes mesmo da soja ser implantada na lavoura. Para ter êxito no combate, o produtor tem que monitorar o sistema de produção e não apenas uma safra. Acertar o momento de entrada na lavoura e ficar atento. Um percevejo por metro já leva um saco e meio de soja”, destacou o pesquisador e especialista em manejo de pragas e doenças, Mauro Tadeu Braga da Silva, da MTB Consultoria.

O pesquisador Juliano Ricardo Farias, do Instituto Phytus, outro palestrante do seminário, falou sobre danos, manejos e estratégias de combate ao percevejo. Ele recomendou o produtor olhar o chão, mexer palhada e não confiar apenas no pano de batida. Para Farias, o feromônio é mais eficiente do que o pano de batida.

A preocupação da cooperativa é a mesma do produtor Lairton Araldi, de Passo da Felipa, Saldanha Marinho. Para seguir colhendo médias acima de 70 sacas/ha nos 21 hectares de lavoura, ele não descuida. “Reforço as aplicações de fungicidas e inseticidas, sempre com a orientação da assistência da Cotrijal”, adiantou.

Monitora na Expodireto
Na Cotrijal, o trabalho do Monitora Percevejos tem alcançado bons resultados e contribuído para garantir a máxima qualidade das sementes que chegam à cooperativa. “Desde a safra passada, a Cotrijal vem reforçando a importância do produtor ficar atento ao percevejo. E o seminário na Expodireto é oportuno pela presença expressiva de produtores”, destacou o gerente de Produção Vegetal, Juliano Recalcatti.

O coordenador técnico de Validação da Cotrijal, agrônomo Fernando Martins, lembrou que o percevejo não é apenas a praga do verão, mas do ano inteiro. “É aí que o produtor está pecando. Precisa fazer esse controle no inverno e nas áreas de pousio. Quando o manejo é adotado corretamente ocorre uma redução significativa do potencial de dano na soja”, pontuou.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Expodireto Cotrijal

Deixe uma resposta