Agricultura conservacionista para gerar resultados

Terceira edição do Fórum Estadual de Conservação do Solo e da Água discutiu o tema compactação do solo

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Ana Cláudia Capellari – Destaque Rural

A conservação do solo é um assunto cada vez mais presente na agenda dos produtores. Sem um solo preparado não é possível obter bons resultados na lavoura. Quando há problemas, como, por exemplo, a compactação do solo, que aumenta a densidade, a resistência mecânica e diminui o volume de poros, a produtividade das lavouras diminui e o recurso natural não é utilizado em toda a sua eficiência.

Para o coordenador técnico de difusão da Cotrijal, Alexandre Doneda, o problema da compactação do solo e, consequentemente, a erosão hídrica, ocorre pelo manejo inadequado dos produtores na propriedade. “É comum ainda ver semeaduras e pulverizações ‘morro acima e morro abaixo’ e após uma chuva, o solo fica quase todo sem cobertura. Isso causa a erosão, por uma simples prática errada de manejo”.  De acordo com o coordenador, em mais de 70% das lavouras é possível notar essa prática.   Outro ponto mencionado por Doneda que contribui para o problema da compactação é o manejo incorreto dos animais na integração lavoura-pecuária. “O animal, na maioria dos casos, não come uma pastagem adequada, come praticamente o solo, e aí se perde todos os nutrientes deixados pela cultura da soja. Dizemos no nosso dia-a-dia que o manejo dos animais na lavoura está ‘certo’ quando não é possível ver a ‘canela’ do gado, pois esta está encobrida pela pastagem”, comenta.

O pesquisador da Embrapa Trigo, Jorge Lemainski, acredita que combater a compactação do solo depende de um sistema onde o produtor faça a diversificação das culturas com o processo colher-semear. Após a colheita da soja, em meados de abril, imediatamente entrar na lavoura com uma cultura de inverno, que pode ser aveia, centeio, triticale ou cevada, para realizar a cobertura do solo. De acordo com o pesquisador, quanto mais palhada o solo tiver, menos ele será afetado por perdas caso ocorra uma grande quantidade de chuva.   Em relação a água, o pesquisador ressalta que o desafio é conseguir segurar o líquido onde ele cai. “É preciso olhar a propriedade como um todo, a longo prazo, e fazer a rotação das culturas, só assim poderemos combater a compactação”, finaliza.

 

Sobre o Fórum

Em 2015, após decreto do governador do Rio Grande do Sul, foi instituída a Política Estadual de Conservação do Solo e da Água, sob coordenação da secretaria estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação. A primeira edição do fórum ocorreu na Expodireto de 2016 e tem como objetivo proporcionar ao público alvo, produtores rurais, extensionistas, engenheiros agrônomos e demais componentes da cadeia produtiva, uma visão ampla da importância de preservar os dois recursos naturais vitais para a agricultura.

Deixe uma resposta