Ferrugem: excesso de chuva pode atrasar aplicações de fungicidas

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Ângela Prestes – Destaque Rural

A grande quantidade de chuvas que tem ocorrido em algumas regiões do Brasil pode prejudicar as lavouras de soja. As aplicações atrasadas de fungicidas dão espaço para o desenvolvimento da ferrugem asiática. De acordo com a pesquisadora da Embrapa Soja, Cláudia Godoy, nessas situações a ferrugem pode ser mais problemática, uma vez que os fungicidas têm baixa eficiência curativa, podendo ocorrer danos nessas lavouras que tiveram as aplicações atrasadas pela chuva. Nesta safra, os relatos da doença foram feitos dentro do padrão normal dos outros anos, iniciando final de novembro e dezembro e intensificando em janeiro. “A maioria dos relatos tem sido feita em soja em enchimento de vagem, R5, o que mostra uma situação tranquila porque o maior potencial de dano da ferrugem é quando ela entra cedo nas lavouras”. No entanto, a pesquisadora alerta para o controle intensificado nas áreas semeadas em novembro e dezembro, já que apresentam um maior risco de dano com a ferrugem.

 

Recomendações

Detectar a doença logo no início é crucial para fazer um controle eficaz, por isso a importância do monitoramento diário da lavoura. “Os fungicidas têm baixa eficiência curativa e as lavouras devem ser protegidas antes da chegada do fungo”, explica a pesquisadora. O monitoramento, portanto, auxilia a evitar aplicações desnecessárias, uma vez que a planta é suscetível  durante todo o desenvolvimento. “Muitos produtores optam por aplicações calendarizadas, pelo medo da doença, que possui um alto potencial de dano, pela comodidade de não precisar monitorar e também por não ter logística para aplicarem as áreas em curto espaço de tempo”. Conforme Cláudia, os sintomas da ferrugem são bastante difíceis de encontrar na lavoura no início. “O site do Consórcio Antiferrugem tenta auxiliar o produtor no monitoramento, divulgando as primeiras ocorrências e alertando para a chegada do fungo na região, e com isso o produtor pode proteger sua lavoura”.

A recomendação para os produtores que ainda não realizaram o controle químico, é fazer o mais rápido possível para proteger as folhas que ainda não têm sintomas. “As lavouras devem estar protegidas até a fase de enchimento completo dos grãos para não ter redução de produtividade com ferrugem”, alerta Cláudia.

Deixe uma resposta