Como perpetuar o patrimônio para as futuras gerações?

Livro recém lançado mostra como famílias devem se organizar para fazer com que riqueza não se perca ao longo do tempo

Exemplos de fortunas de famílias que foram se perdendo ou se diluindo ao longo do tempo existem em todo o mundo. Um vasto patrimônio que garante estabilidade e segurança hoje necessita uma gestão adequada para aumentar seu valor e beneficiar as gerações seguintes. Existem estratégias que podem ser aplicadas para o legado não apenas se manter, mas também crescer. Muitas delas estão no recém lançado “A Família Investidora e o Family Office”.

O livro de 134 páginas foi escrito por especialistas na condução de famílias empresárias e famílias investidoras: Antonio Fernando Azevedo, Grégoire Balasko Orélio e Marcelo Geyer Ehlers, fundadores da Ineo. A empresa, com sede em Porto Alegre e São Paulo, atua para tornar as famílias protagonistas na gestão de seu patrimônio. A publicação já foi lançada em Porto Alegre, Caxias do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

Esgotamento de fortunas é um assunto antigo, citado em um provérbio bem conhecido, na versão brasileira difundido como “pai rico, filho nobre, neto pobre”. Nos EUA, por exemplo, sobrenomes donos de riquezas no início do século 20 foram perdendo posições na lista dos mais ricos. A preocupação continua atual: ao longo de 30 anos, até 2011, 70% das famílias detentoras de grandes quantias, conforme ranking da Forbes, também viram o patrimônio encolher e deixaram de frequentar o topo.

– A família, que foi protagonista no começo dos negócios, deve continuar a desempenhar esse papel ao gerenciar seu capital – afirma Marcelo Geyer Ehlers.

De forma clara, o livro apresenta princípios e práticas que aumentam as chances de sucesso nesse processo. Por meio do family office, a família investidora passa a ter uma estrutura de apoio na busca de seus objetivos, sempre de maneira alinhada, e ajuda a dar continuidade a uma trajetória de sucesso trilhada ao longo de gerações.

Conforme pesquisas feitas no mundo pela Campden Research e no Brasil pela PwC, perpetuar o patrimônio conquistado por gerações e assegurar o futuro de empresas familiares em longo prazo é o objetivo de muitas famílias que, às vezes, fica no caminho pela falta de conhecimento de como fazer isso.

A publicação também reúne exemplos de sucesso que podem ser repetidos para alinhar os interesses dentro da família e manter e expandir a riqueza. A obra apresenta conceitos inovadores como Família Investidora, Governança Patrimonial e Family Office, as melhores práticas no setor e modelos que deram certo. Um comparativo com as grandes gestoras de ativos de universidades americanas – os endowments – também é mostrado no livro devido à grande similaridade existente entre as instituições.

– É muito importante olhar não somente o capital financeiro, mas também os capitais intelectual, humano, social e familiar, e que isso se reflita na maneira como a família constrói seus objetivos em relação ao patrimônio.

A publicação destaca que assumir o protagonismo na gestão do patrimônio é, mais do que uma atitude responsável com o capital financeiro, uma postura de reconhecimento da cultura e dos valores familiares.

Serviço

Livro: “A Família Investidora e o Family Office”

Autores: Antonio Fernando Azevedo, Grégoire Balasko Orélio e Marcelo Geyer Ehlers

Editora: Buqui

Páginas: 134

Site: www.familiainvestidora.com.br

Deixe uma resposta