Exportações gaúchas: valor cresce 26,9% em outubro

Contribuições das vendas de soja em grão e de automóveis foram determinantes para o crescimento das exportações gaúchas.

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Em outubro de 2017, as exportações do Rio Grande do Sul totalizaram US$ 1,589 bilhão, apresentando aumento de 26,9% em comparação a outubro de 2016, o equivalente a US$ 336,511 milhões a mais. Esse incremento derivou da elevação no volume exportado (49,7%), já que os preços exibiram redução (15,2%). Nesse mês, o Rio Grande do Sul foi o quarto maior exportador do Brasil, apresentando 8,42% das vendas externas nacionais, 0,71 p.p. a menos quando comparado a outubro de 2016. São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro foram os estados que venderam mais para o exterior que o Rio Grande do Sul.

Houve acréscimo no valor exportado dos produtos básicos, dos manufaturados e dos semimanufaturados. As vendas dos produtos básicos totalizaram US$ 873,768 milhões, com incremento de US$ 214,219 milhões (aumento no volume de 73,4% e redução nos preços de 23,6%), respondendo por 54,99% do total exportado no mês de outubro. As exportações dos produtos manufaturados atingiram US$ 604,003 milhões (38,02% da pauta exportadora), com acréscimo de US$ 116,385 milhões (elevação de 12,8% no volume e de 9,8% nos preços). Por último, os semimanufaturados lograram US$ 99,787 milhões (6,28% do total exportado ao exterior), com aumento de US$ 4,180 milhões (incremento de 4,8% em volume e queda de 0,4% nos preços).

Os principais produtos exportados pelo Rio Grande do Sul foram soja em grão (19,91%), fumo em folhas (17,17%), polímeros (5,60%), carne de frango (5,48%), farelo de soja (4,99%) e automóveis de passageiros (4,05%). Esses seis produtos representaram mais da metade (57,20%) do valor exportado total obtido pelo Rio Grande do Sul no mês de outubro. Em relação aos principais países de destino dos produtos gaúchos, destacaram-se China (25,65%), Argentina (11,49%), Estados Unidos (6,22%), Itália (3,61%), Coreia do Sul (3,11%) e Paraguai (2,80%), os quais, conjuntamente, foram responsáveis por 52,86% das vendas externas gaúchas nesse mês.

Destacaram-se os crescimentos das exportações de soja em grão (US$ 131,807 milhões), automóveis de passageiros (US$ 43,757 milhões) e fumo em folhas (US$ 36,278 milhões). As vendas de soja em grão elevaram-se 71,4% (+88,4% e -9,0% nos preços), as de automóveis de passageiros aumentaram 212,0% (+229,6% e -5,3% nos preços) e as de fumo em folhas sofreram acréscimo de 15,3% (+16,5% em volume e -1,0% nos preços).

Por outro lado, os maiores recuos nas vendas para o exterior foram celulose (queda de US$ 22,891 milhões ou -54,6%: -68,3% em volume e +43,2% nos preços), chassis para veículos automotores (redução de US$ 15,552 milhões ou -61,5%: -57,2% em volume e -10,0% nos preços) e carne suína (diminuição de US$ 5,882 milhões ou -12,4%: -10,0% em volume e -2,6% nos preços).

 Acumulado de janeiro a outubro de 2017

Nos 10 primeiros meses de 2017, as exportações gaúchas somaram US$ 14,828 bilhões, representando um acréscimo de US$ 1,093 bilhão em relação ao mesmo período de 2016 (mais 8,0% em valor, 5,5% em volume e 2,4% nos preços), totalizando 8,08% das exportações nacionais, redução de 0,89 p.p. quando comparado ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano de 2017, o Rio Grande do Sul foi o quinto maior exportador do Brasil, exibindo menor valor exportado que São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná.

Os maiores crescimentos das receitas, até outubro, foram provenientes das vendas de soja em grão (elevação de US$ 411,442 milhões), automóveis de passageiros (aumento de US$ 310,004 milhões), hidrocarbonetos (incremento de US$ 119,333 milhões), máquinas e equipamento para uso agrícola exceto trator (acréscimo de US$ 74,553 milhões) e tratores (alta de US$ 66,156 milhões).