Glifosato poderia ser renovado por mais 15 anos, diz Monsanto

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Empresa aguarda parecer da Comissão Europeia enquanto o Parlamento do bloco defende que herbicida seja banido até o fim de 2022

A Monsanto rebateu, nesta quarta-feira (25/10), críticas ao herbicida glifosato e disse esperar que as autoridades europeias mantenham a autorização para o uso no continente. Em nota, a empresa menciona instituições da própria Europa que, depois de fazerem suas reavaliações, consideraram o produto seguro.

“O glifosato cumpriu todos os requisitos destes órgãos e com base no resultado positivo dos estudos, haveria condições de o uso na Europa ser renovado pelo período completo de 15 anos. A Monsanto espera que as autoridades europeias sigam neste sentido”, diz a nota.

 A votação sobre a licença de uso do herbicida pelos países da União Europeia – que termina em dezembro deste ano –  estava prevista para esta quarta-feira. O Comitê europeu que trata de animais plantas e alimentos se reuniu, mas não chegou a uma conclusão sobre o assunto. A proposta do órgão é de manter o herbicida no mercado por mais dez anos.

O uso do glifosato no Velho Continente colocou em lados opostos o Executivo e o Legislativo da União Europeia. Na terça-feira (24/10), o Parlamento europeu aprovou uma resolução em que propõe restrições imediatas ao uso do glifosato e o seu banimento a partir de dezembro de 2022.

Deixe uma resposta