Semente incrustada melhora formação do pasto e reduz custo do produtor

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Eficiência na distribuição durante o plantio potencializou o rendimento das sementes

Optar por sementes de forrageiras incrustadas foi a escolha do pecuarista Gilberto Raimundo Almeida, visando a melhor formação de suas pastagens. Localizada em Itapé, no sudeste da Bahia, a fazenda de 150 hectares possui 300 animais para engorda e, há seis meses, o produtor resolveu apostar na tecnologia de incrustação para forrageiras, da Barenbrug.

A reforma da pastagem foi realizada inicialmente em 10 hectares da Fazenda e os resultados do pasto com 40 dias são surpreendentes. “Percebemos uma ótima germinação das sementes e a pastagem está bastante uniforme, além disso, não tivemos problemas com ataque de insetos ou formigas, que são comuns na região”, declara o produtor. Por também possuir defensivos incorporados, as sementes tornam-se mais resistentes.

Mas, além de assegurar a boa germinação e evitar o ataque de pragas e doenças, outro diferencial das sementes incrustadas Barenbrug é a padronização do peso. Almeida conta que já indicou a tecnologia para outros produtores, especialmente pelo custo menor e os bons resultados. “Por ter o peso padronizado e mais leve que outras sementes revestidas, notamos uma diferença de quantidade de sementes que vem no saco, se compararmos o produto da Barenbrug com outros fornecedores”, destaca.

As sementes convencionais, em sua maioria, são misturadas com palha e outros materiais. Essa heterogeneidade dificulta o plantio mecanizado já que o movimento da plantadeira promove uma separação dos materiais de acordo com a densidade. O resultado é um plantio desuniforme que abre espaço para surgimento de invasoras e atrasa a entrada dos animais para o primeiro pastejo. Já opadrão de incrustação na cor amarelo-ouro Barenbrug possibilita uma rápida identificação das sementes distribuídas na área através do contraste com o solo, permitindo realizar um adequado controle do plantio e eventual repasse em áreas mal cobertas durante a semeadura.

Além disso, “ao terem seu peso padronizado, apresentam uma maior eficiência de distribuição tanto em plantios aéreos como a lanço, o que não é conseguido quando se usa sementes desuniformes ou com partículas de diferentes densidades juntas (sementes chochas, torrões, gravetos, palhada etc) “, acrescenta o Supervisor de Vendas da Barenbrug, Caio Real Simões.

Na Fazenda do produtor Gilberto, a expectativa é de expandir a reforma da pastagem com sementes incrustadas, possibilitando que o gado apresente melhor resultado de engorda. E nos 10 hectares já implantados, a redução dos custos foi outro grande destaque. “Geralmente utilizamos de 15 a 20 kg para cobrir 1 hectare, usando a semente revestida da Barenbrug conseguimos formar a mesma área com um saco de 10 kg de semente. É uma demonstração ótima em termos de custo, já que o rendimento do produto foi superior e a formação da pastagem também”, conta Almeida que pretende iniciar a engorda dos animais nesta área de teste nos próximos 10 dias.

A Barenbrug do Brasil é uma das poucas empresas privadas que investe em programa de melhoramento genético de forrageiras no país, com campos de avaliações nas principais regiões agropecuárias do Brasil. O objetivo é desenvolver soluções locais para os diferentes problemas enfrentados pelos produtores.

“Com alto padrão de qualidade e uniformidade, as sementes Barenbrug são oferecidas no mercado com índice de pureza elevadíssimo, superiores a 95%. Isso é possível devido aos processos sofisticados e equipamentos desenhados exclusivamente para trabalhar com sementes forrageiras”, ressalta Simões.

O objetivo da empresa é melhorar a rentabilidade e sustentabilidade dos sistemas de produção agropecuários brasileiros em todos os ambientes e contextos climáticos e de mercado. Com essa abordagem, oferece inovação e qualidade em forrageiras para melhorar a produtividade animal e a rentabilidade dos pecuaristas das diversas regiões do país.

Deixe uma resposta