Tecnologia coloca SC no posto de quarto maior produtor nacional de leite

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O crescimento na produção  de leite pode ser atribuído às tecnologias aplicadas no campo, melhorias na genética, pastagens  e na nutrição, assuntos que estão no foco do  VII Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite.

 

Confirmando a expectativa de ser uma das  bacias leiteiras que mais cresce no país, Santa Catarina assume o posto de quarto maior produtor de leite  ultrapassando  os 3 bilhões de litros no ano passado. O estado registrou um crescimento de 1,76% de 2015 para 2016,  ultrapassou o estado de Goiás  e hoje a produção leiteira de Santa Catarina fica atrás de Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul, os maiores produtores nacionais segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse crescimento exige do produtor mais tecnologia, melhor genética e nutrição mais equilibrada. Temas que vão estar em destaque em Chapecó de 07 a 09 de novembro no VII Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite.

Mais informações no site www.nucleovet.com.br

O encontro técnico será realizado em Chapecó, no coração da Região Oeste de Santa Catarina   que confirma a expectativa de crescimento, respondendo  hoje por  76% de todo leite produzido – quase 2,4 bilhões de litros.  Diferente de outras regiões produtoras, com grandes propriedades e larga escala, o estado  concentra em pequenas propriedades de agricultores familiares com forte impacto na economia e no desenvolvimento social das comunidades produtoras. Daí a importância de debater todas as tecnologias e experiências de sucesso de outros países produtores.

Destaques

O presidente do Nucleovet Luís Carlos Peruzzo destaca “Seguimos os objetivos dos tradicionais eventos técnicos promovidos pelo Nucleovet, de auxiliar e dar suporte para a tecnificação da cadeia produtiva.   Para isso este ano estamos trazendo entre outros destaques um dos maiores nomes mundiais da nutrição de bovinos de leite – membro no comitê do NRC – Nutrient Requirements of Dairy Cattle nos Estados Unidos –  Dr. Willian P. Weiss da Ohio State University- EUA que vai falar sobre Atualização das exigências de minerais e vitaminas para vacas leiteira. Citamos este palestrante como demonstração do cuidado e da qualidade da nossa programação científica. Por isso convidamos as equipes técnicas e profissionais das cooperativas e indústria para solidificar esse projeto que vai além das linhas do nosso estado ou país, mas contribui com a ciência e com a cadeia produtiva do leite”.

Tecnologia

Com foco nesse processo de tecnificação do campo é a comissão organizadora do Simpósio traz temas como a implantação de sistemas de ordenha robotizado, uma tendência em economias mais desenvolvidas, principalmente devido a deficiência de mão de obra. Para isso convidou especialista  Dr. Rafael Garcia,  para discutir a viabilidade e vantagens.

O evento será realizado nos dias 07, 08 e 09 de novembro, no Centro de Eventos Plínio Arlindo de Nês, em Chapecó –SC. O perfil técnico do Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite reúne profissionais do setor, entre médicos veterinários, zootecnistas e agrônomos das indústrias e cooperativas da Região Sul.

O Núcleovet – Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas, organizador do SBSBL, reunirá grandes especialistas da área para tratar de temas como gestão financeira e de recursos humanos na qualidade do leite, melhoramento genético e nutrição em rebanhos leiteiros. O evento discutirá ainda prevenção de doenças que afetam a qualidade do leite e os custos da propriedade, como a mastite. Temas que podem auxiliar a cadeia produtiva para enfrentar as profundas transformações que já estão sendo implementadas no setor.

Transformação do setor

Os dados mostram que a produção de leite  passou por uma profunda transformação em Santa Catarina na última década com um crescimento de 82%, passou de 1,7 bilhão de litros para  3,1 bilhões de litros  em 2016. No mesmo período a produção nacional cresceu em média 32%.

O setor leiteiro gera e distribui renda ao longo de toda cadeia produtiva, envolvendo 60 mil produtores e milhares de empregos em Santa Catarina destacou recentemente o Secretário Adjunto da Agricultura Airton Spies. Segundo Spies o estado tem excelentes condições de produzir leite de alta qualidade a baixo custo. O grande desafio é nivelar para cima o padrão tecnológico para que todo leite seja de alta qualidade e melhorar a organização logística para conquistar o mercado externo.

Região Sul

De acordo com informações divulgadas pela Assessoria da Secretaria de Estado da Agicultura de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, juntos, produziram 12,4 bilhões de litros de leite e se consolidam como a maior bacia leiteira do país, representando 37% da produção nacional que atingiu os 33,6 bilhões de litros de leite no último ano.

Deixe uma resposta