Conservação dos pneus traz mais lucro aos agricultores

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O agronegócio continua em alta no Brasil. O sucesso dos produtores rurais deve-se à soma de diversos fatores, como qualidade dos produtos, preços competitivos, investimento em maquinários modernos e melhores condições para negociação das safras no mercado. Falando de maquinários, o que nos remete a tratores, colheitadeiras, caminhões e similares, é preciso discutir um item quem é fundamental para transportar toda a produção, com segurança até o destino final: o pneu.

 

A escolha correta do pneu para seu maquinário pode, além de aumentar a vida útil do equipamento, aumentar a produtividade do agroempresário. Entretanto, sua má conservação pode fazer com que todo o tempo investido do plantio à colheita seja perdido e, como consequência, gerar prejuízo. “Um simples cuidado com a calibragem dos pneus de caminhões e maquinários semelhantes pode aumentar a vida útil do item em até 10%, além de garantir segurança ao condutor e evitar que acidentes ocorram no trajeto, como estouro de pneus e perda de controle do veículo. A calibragem é o procedimento mais básico a ser realizado, é preciso ter atenção aos outros serviços agregados na manutenção do pneu”, afirma Orivaldo Basso, Gerente Nacional de Truck e Agro da Campneus.

O executivo explica que o pneu desenvolvido para linha pesada, principalmente para o uso misto (asfalto e terra), possui um investimento alto em tecnologia para entregar desempenho, durabilidade para o maior número possível de reformas e economia de combustível. “Todas essas tecnologias aplicadas na fabricação do pneu não terão utilidade se o condutor não realizar as manutenções nos períodos indicados pela fabricante. É preciso estar atento, além da calibragem, há serviços como alinhamento e balanceamento. Todos os procedimentos devem ser feitos com a ajuda de profissionais capacitados a entregarem diagnósticos precisos das condições do pneu”, ressalta.

Cuidado de dentro para fora

Outro ponto de atenção destacado por Basso é a falta de manutenção no pneu interno presente nas carretas. “Pode reparar que todas as carretas possuem dois pneus em cada um dos seus eixos. Isso garante, além de melhor distribuição de peso da carga no espaço, melhor condição de rodagem do veículo nas estradas, evitando danificação das vias. Entretanto, muitos caminhoneiros esquecem desse segundo pneu e as condições do item pioram com o passar do tempo. Isso gera uma série de prejuízos, como aumento do consumo de combustível e desgaste prematuro de peças, aumentando o custo da operação”, ressalta Orivaldo. “Dessa forma, se colocar na ponta do lápis, se o produtor não investe na manutenção do principal item de transporte de toda a sua safra, ele acaba tendo um prejuízo incalculável em ter uma máquina parada, além de colocar em risco a vida do seu motorista e de outros veículos”, finaliza.

Deixe uma resposta