(54) 3632 5485 contato@destaquerural.com.br

Setores gaúchos querem que governo federal compre 20 mil toneladas de leite em pó

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Representantes do governo do Rio Grande do Sul, do setor produtivo e entidades do agronegócio alinharam, na manhã de sexta-feira 14, em reunião na Famurs, um pleito conjunto a ser apresentado ao secretário nacional da Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social, Caio Rocha. O pedido será para que o governo federal promova compras governamentais para retirar do mercado 20 mil toneladas de leite em pó, o que representa um valor em torno de R$ 300 milhões aos cofres públicos.

Segundo o secretário executivo do Sindilat, Darlan Palharini, as entidades “bateram o martelo” sobre o valor a ser pleiteado e ainda defenderam a urgência do Brasil adotar uma política de estoques reguladores para o mercado lácteo. O encontro com o representante do governo federal deve ocorrer em Porto Alegre no dia 28 de julho, às 10h, na sede Fetag. O assunto já foi tratado, esta semana, em reunião entre o Sindilat, Fetag e o Ministério da Agricultura.

VER MAIS: Muita oferta e pouca demanda: preço do leite cai na média nacional

VER MAIS: Leite condensado representa 43% das exportações de lácteos

Foto: Assessoria de Imprensa Sindilat

Acompanhado pelo vice-presidente do Sindilat, Guilherme Portella, Palharini ainda apresentou ao grupo projeto de acordo comercial com o México. Segundo ele, além das compras governamentais, é essencial abrir novos mercados para absorver a produção brasileira no médio prazo . “O México compra muito leite em pó e queijo dos Estados Unidos. Um acordo com o Brasil ajudaria muito o segmento produtivo”. A reunião contou com o secretário da Agricultura, Ernani Polo, e representantes da Sefaz e da SDR. Pelo setor produtivo, também estavam presentes Piá e Languiru.

 

Deixe uma resposta