(54) 3632 5485 contato@destaquerural.com.br

Exportações do agronegócio gaúcho caem 1,4% no primeiro trimestre, diz FEE

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Em junho de 2017, as exportações do agronegócio gaúcho totalizaram US$ 1,1 bilhão. Comparativamente ao mesmo mês do ano anterior, ocorreram quedas no valor (-16,9%), no volume (-16,2%) e nos preços médios praticados (-0,8%). Em termos absolutos, a redução nas exportações foi de US$ 227,2 milhões, segundo a Fundação de Economia e Estatística (FEE), em levantamento divulgado na semana passada.

VER MAIS: Ministério da Agricultura interrompe exportação de carne de cinco frigoríficos para os Estados Unidos

VER MAIS: Exportação de milho tem alta de 60% em maio

VER MAIS: Exportação de aves e suínos é a saída para ampliar comércio exterior

Os cinco principais setores exportadores do agronegócio em junho de 2017 foram complexo soja (US$ 597,2 milhões), carnes (US$ 172,3 milhões), fumo e seus produtos (US$ 163,1 milhões), produtos florestais (US$ 74,3 milhões) e couros e peleteria (US$ 28,5 milhões). Em comparação a junho do ano passado, a queda no valor exportado foi condicionada, sobretudo, pelo resultado dos seguintes setores: complexo soja (menos US$ 210,5 milhões, -26,1%), carnes (menos US$ 26,3 milhões, -13,2%), máquinas e implementos agrícolas (menos US$ 16,9 milhões, -78,0%) e couros e peleteria (menos US$ 10,5 milhões, -26,8%). A queda nas exportações do complexo soja é explicada pela redução nos embarques do grão. No mês de junho, foi embarcado 1,3 milhão de toneladas de soja, volume 27,5% menor que comercializado em igual mês do ano anterior.

Na contramão da tendência geral, o setor que apresentou maior elevação no valor exportado foi o de fumo e seus produtos, com acréscimo de US$ 31,2 milhões (alta de 23,7% em valor e 20,0% em volume).

Os principais destinos das exportações do agronegócio gaúcho em junho deste ano foram China (41,7%), União Europeia (18,2%), Irã (4,5%), Estados Unidos (4,4%), Rússia (3,8%) e Coreia do Sul (2,6%). Esses destinos concentraram 75,1% do valor das vendas externas em junho.

Deixe uma resposta