Entidades querem retirada da urgência da PL 125/2017

Foto: AgroEffective/Divulgação
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado
Em reunião realizada na tarde desta sexta-feira, dia 7 de julho, representantes do Sindicato dos Médicos Veterinários no Estado do Rio Grande do Sul (Simvet/RS), da Associação dos Fiscais Agropecuários do Estado do Rio Grande do Sul (Afagro) e do Sindicato dos Técnicos-Científicos do Rio Grande do Sul (Sintergs), estiveram reunidos para debater o projeto de terceirização da inspeção de produtos de origem animal no Estado.
As entidades alinharam em buscar junto aos deputados um pedido de retirada de urgência do Projeto de Lei 125/2017 e que se crie fóruns de discussões sobre o projeto. A principal alegação foi a de que não houve discussão com as categorias dos médicos veterinários e fiscais agropecuários do Rio Grande do Sul sobre a adequação da lei de forma a preservar a qualidade e sanidade do produto que chega ao consumidor.
Foto: AgroEffective/Divulgação
O vice-presidente do Simvet/RS, Ricardo Capelli, afirma que a união das instituições que representam a classe é fundamental para que se mostre a necessidade de ampliar o debate quando se fala de um tema com reflexos diretos na sociedade consumidora. “Queremos saber como nasceu o projeto, como foi concebido e porque esta urgência? É importante analisar ponto a ponto com as pessoas diretamente envolvidas e com a sociedade, pois esta que será atingida diretamente”, ressalta.
De acordo com a presidente da Afagro, Angela Antunes de Souza, o objetivo é que se amplie a discussão do tema com as entidades das categorias envolvidas na inspeção assim como com a sociedade. “Precisamos unir forças entre as entidades para pedir a retirada da urgência desta PL. Não somos contra discutir melhorias na inspeção, mas as entidades precisam participar destas discussões”, observa.
Na opinião do diretor de Assuntos Previdenciários e Saúde do Sintergs, Danilo Krause, o PL da terceirização da inspeção ainda não é claro sobre como se dará a segurança alimentar e a segurança da saúde pública. “Neste primeiro momento é importante parar a urgência deste projeto para depois nos reunirmos nas comissões da Assembleia Legislativa para que possamos dar segurança para a sáude pública, que este é o ponto mais importante”, destaca.
Na próxima semana, as entidades deverão encaminhar junto aos parlamentares documento pedindo a retirada da urgência do projeto de lei da pauta da Assembleia Legislativa assim como a abertura de reuniões e audiências para ouvir todos os interessados no sentido de ampliar a discussão do assunto. Participaram também representando o Simvet/RS os diretores Alexandro Daura e Eliane Goepfert e Andréa Cortese e André Correa, da diretoria da Afagro.

Deixe uma resposta