Muita oferta e pouca demanda: preço do leite cai na média nacional

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Apesar disso, segundo consultor, os custos da produção diminuíram, o que pode ser considerado uma vantagem para o produtor

 Redação Destaque Rural

Com o crescimento da produção, o preço do leite pago ao produtor vem apresentando queda há alguns meses. No Sul do país, por exemplo, em maio e junho, houve um aumento de 1,5% na produção. Nas principais bacias leiteiras do país, Minas Gerais, Goiás e São Paulo, também foi registrado um incremento no último mês. Na média nacional, o preço do leite caiu 0,3% em junho. No entanto, em comparação com o ano passado, o valor está 7,8% maior.

Para o zootecnista e consultor de mercado da Scot Consultoria, Rafael Ribeiro de Lima Filho, os principais motivos para o recuo no preço são as vendas e o escoamento da produção. “Diversos laticínios, indústrias e cooperativas alegam dificuldades e demanda fraca do cenário de consumo de leite, isso vem desde 2015”, diz o consultor.  A oferta, conforme Ribeiro, segue aumentando, mas a demanda permanece fraca e isso faz com que os preços caiam.

Para a Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), a tendência é de que o litro de leite possa chegar a R$ 1,25, para se ajustar ao mercado.

VER MAIS: Leite condensado representa 43% das exportações de lácteos

VER MAIS: Produção de leite na Argentina crescerá somente 2% esse ano, estimou o USDA

O consultor também argumenta que neste ano os custos da produção diminuíram e que isto pode ser considerado uma vantagem para o produtor. “Desde janeiro, puxado pelo milho e pelo farelo de soja, a produção vem tendo um custo mais baixo. Esse é o quinto mês de queda nos custos de produção, 12,8% de redução em relação a 2016”, comenta.

Ribeiro acredita que os produtores devem investir em eficiência na produção, visto que a tendência de baixa nos preços deve seguir pelos próximos três meses. “Trabalhar a questão da eficiência dos custos, para tentar manter uma margem de lucro. Acho que o que trouxe otimismo ao mercado de leite de janeiro até maio é essa melhoria na margem”, finaliza o consultor.

Foto: Divulgação

2 Comentários

  • Por isso que o Brasil não vai pra frente,quando produz não vale nada. .

  • Glória, não é bem assim, nosso excelentíssimo governo deixou entrar muito leite em pó, de diversos países, assim sobrando em estoque o nosso, produzido aqui, ou seja devemos bater palmas a burrice deles!

Deixe uma resposta