O mercado precifica: preços da soja em alta no começo de julho

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Oferta reduzida e demanda em crescimento fizeram com o mês começasse com os preços em elevação

Redação Destaque Rural

O mês de julho começou com o preço da soja em alta: mais de 20 pontos na manhã de segunda (03) na bolsa de Chicago. Para o consultor da Trigo & Farinhas, Luiz Carlos Pacheco, esse aumento se deve às expectativas não correspondidas do mercado internacional em relação a área de soja (em hectares) dos Estados Unidos. O mercado projetava para os Estados Unidos 36, 32 milhões de hectares e concretizou-se em apenas 36,22 milhões. Isso, na visão do consultor, fez com os que preços fossem colocados para cima. Por outro lado, como analisa Pacheco, o relatório de estoques também foi mais baixo do que o mercado esperava. “É o mercado que coloca preço nas coisas, se ele tinha precificado mais e saiu menos, vai faltar. ‘Vamos’ precisar corrigir esses preços”, diz.

Outro motivo que Pacheco aponta para a alta da soja é com relação ao preço do trigo. O cereal puxou os valores devido aos problemas de seca no Hemisfério Norte. “A qualidade do trigo caiu cerca de 60%. Ou seja, mais da metade do trigo está classificado em médio e ruim, dos maiores produtores: Estados Unidos e Canadá” comenta o consultor. Ele ressalta que irá faltar trigo de qualidade para a panificação.

 

É HORA DE VENDER?

O consultor prefere não “cravar” um momento exato para a venda. “É recomendado que os produtores aproveitem os momentos de alta de Chicago”, fala Pacheco. Para ele, estar bem informado é a principal arma do produtor na luta para conseguir bons preços.

Deixe uma resposta