Diminuição da umidade favorece plantio da safra de inverno no Rio Grande do Sul

Foto: Vanessa Almeida de Moraes
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado
De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, com a melhora nas condições do solo, pela diminuição da umidade excessiva em todas as regiões, os produtores seguem com o plantio das espécies de inverno, em especial o trigo, sendo que a canola, a cevada e a aveia se encontram com a semeadura praticamente encerrada, com poucas áreas para serem concluídas.
No trigo, o ritmo do plantio foi mais lento, chegando a 71%, contra uma média para a época de 74%, podendo, os produtores, implantar a cultura dentro do período recomendado. As lavouras implantadas antes do longo período com chuvas ainda apresentam desenvolvimento com baixo perfilhamento e plantas amareladas, porém, com visível melhora. A germinação e o desenvolvimento inicial das áreas implantadas após as chuvas são consideradas muito boas.
Foto: Vanessa Almeida de Moraes
De maneira geral, as lavouras de canola, cevada e aveia estão em situação regulares (85%) e ruins (15%), com desenvolvimento prejudicado pelo excesso de chuvas e falta de luz no período pós-germinação. Algumas áreas foram destruídas pelo excesso de chuva de períodos anteriores, levando os agricultores a acionar o seguro agrícola, sendo que há casos de desistência do plantio e de renegociação junto ao mercado de insumos para devolução de produtos, ou mesmo troca para outra oportunidade, no caso, a próxima safra de verão.

Deixe uma resposta