Milho: retração dos vendedores segura cotações, mas liquidez continua baixa, diz Cepea

Foto: Thinkstock
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

A retração vendedora tem sustentado as cotações de milho no mercado interno. Assim, conforme relatos de colaboradores do Cepea, compradores que têm necessidade de entregas imediatas acabam elevando os preços ofertados. No entanto, a comercialização do cereal segue limitada, devido à entrada de volume ainda pequeno de milho segunda safra no mercado e da preferência de vendedores pela exportação.

Na parcial de junho (até o dia 14), os preços do milho no mercado disponível (negociações entre empresas) no porto de Paranaguá estavam 8% abaixo dos valores de exportação da Argentina, cenário muito favorável se comparado ao do mesmo mês do ano passado, quando os preços brasileiros para exportação estavam 17% superiores aos argentinos.

VER MAIS: Maior estoque do Brasil é de milho, diz IBGE

VER MAIS: Supersafra: nova estimativa da Conab prevê 234,3 milhões de toneladas de grãos

VER MAIS:  Estudo da Conab acompanha preços dos insumos de milho e soja

Foto: Thinkstock

Na média das regiões acompanhadas pelo Cepea, as cotações do milho permaneceram praticamente estáveis (-0,3%) no mercado disponível (negociação entre empresas) entre 9 e 16 de junho. Em Campinas (SP), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa recuou 0,9% no mesmo período, a R$ 27,11/saca de 60 quilos na sexta-feira, 16.

 

Deixe uma resposta