Mesmo com pequena recuperação, preços recebidos pelos produtores continuam em baixa, indica relatório da Farsul

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O mês de maio fechou com um aumento de 2,09% no Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR). O resultado vem depois da maior queda da série histórica, registrada no mês de abril. A alta não foi suficiente para recuperar as perdas que já somam -16,04% no acumulado do ano e -18,27% nos últimos 12 meses. Os resultados estão no Relatório dos Índices de Inflação dos Custos de Produção e da Receita dos Produtores do Rio Grande do Sul, divulgado pela assessoria econômica do Sistema Farsul, nesta quarta-feira (14).

Os produtos que influenciaram o resultado em maio foram: o  milho (2,1%), soja (3,5%), trigo (3,1%) e leite (1,5%). Se em 12 meses o valor recebido pelos produtores apresenta uma desaceleração, o IPCA e o IPCA Alimentos fazem caminho oposto, registrando inflação de 3,60% e 2,35%, respectivamente. O resultado comprova mais uma vez não existir relação direta entre o preço do campo e o das prateleiras em um prazo curto.

VER MAIS: Exportações do agronegócio crescem no acumulado do ano, indica relatório da Farsul

VER MAIS: Farsul divulga estudo sobre a contribuição previdenciária rural 

VER MAIS:  Sistema Farsul projeta safra recorde para o Estado em 2016/2017

VER MAIS: Soja representa quase 50% das exportações brasileiras do agronegócio em maio

Já o Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP), também medido pela Farsul, apresentou novamente deflação. Em maio o resultado foi de – 1,3%, apesar da taxa de câmbio. Os itens que apresentaram maior queda foram os agroquímicos, principalmente herbicidas e fungicidas, que anteriormente se mantinham em alta. Os fertilizantes também apresentaram redução nos preços. No acumulado do ano e em 12 meses a deflação é de -4,19% e -3,09%, respectivamente. O destaque fica para os herbicidas que chegaram a -16% nos últimos 12 meses.

O relatório pode ser acessado aqui.

Foto: Reprodução/Internet

 

Deixe uma resposta