PIB sobe 1% no primeiro trimestre e setor agropecuário foi o que mais avançou

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Os números, apesar de bons, demonstram que os resultados ainda são inferiores a 2016; Agropecuária impulsiona o resultado do PIB 

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1% no primeiro trimestre do ano, comparado ao quarto trimestre de 2016, na série livre de influências sazonais. Esta foi a primeira alta na comparação, após dois anos consecutivos de queda.Os dados foram divulgados hoje (1º), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).O setor agropecuário foi o que mais avançou e fechou o primeiro trimestre de 2017 com alta de 13,4%. Já a indústria teve apenas 0,9% de expansão e o setor de serviços ficou estável entre um período calculado e outro.

A publicação completa da pesquisa pode ser acessada aqui.

PIB CAI 0,4% EM RELAÇÃO A 2016

Quando comparado a igual período do ano passado, o PIB caiu 0,4% no primeiro trimestre de 2017, o décimo segundo resultado negativo consecutivo nesta base de comparação. O Valor Adicionado a preços básicos teve variação negativa de 0,3% e os Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios caíram  0,8%.

Dentre as atividades que contribuem para a geração do Valor Adicionado, a agropecuária cresceu 15,2% em relação a igual período do ano anterior. A indústria sofreu queda de 1,1%. O valor adicionado de serviços caiu 1,7% na comparação 2016.

VER MAIS: Valor da produção agropecuária de 2017 é 4,4% maior que a do ano passado

VER MAIS: Valor da produção agropecuária de 2017 é de R$ 550,4 bilhões

VER MAIS: CRISE POLÍTICA: E o agronegócio com isso?

De acordo com a gerente de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, o crescimento demonstrado ainda é com uma base deprimida. “A gente teve oito trimestres seguidos de queda nessa série e se a gente olha para uma perspectiva mais longa, a gente está com o PIB no mesmo patamar do final do ano de 2010”, comenta a gerente. Sobre a agropecuária, a Rebeca explica que apesar do setor não ter um peso grande na economia – cerca de 5,5%, o setor de serviços pesam mais de 70% -, o desempenho deste ano colaborou positivamente com o crescimento da economia nacional. “Tivemos 15% de aumento no Valor Adicionado, principalmente por causa da safra recorde que teve esse ano, também contra um período deprimido do ano passado mas, o crescimento desse ano está acima das quedas registradas no ano passado, com destaque especial para a soja, que é a maior cultura da lavoura brasileira”, finaliza Rebeca Palis.

Deixe uma resposta