Falta pouco para finalizar a colheita de arroz no Rio Grande do Sul

Foto: André Matos/IRGA
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O Rio Grande do Sul é responsável por 70% da produção nacional do cereal

Na Fronteira Oeste, os trabalhos já foram concluídos. Por lá, a produtividade média dos 320.273 hectares colhidos, é de 8.399 quilos por hectare. Enquanto isso, a Região da Campanha apresenta uma média de 8.090 kg/ha e a colheita também já foi concluída em todos os 168.542 hectares semeados. A produtividade teve um leve ajuste em relação aos números do último boletim, divulgado no dia 18 de maio, quando o índice chegava a 8.134.

Na Região Central, falta menos de 1% para que a colheita seja terminada. Por lá, a produtividade de 7.355 kg/ha. A área colhida na região é de 142.528 ha.

A produtividade média verificada na Planície Costeira Interna é de 7.601 kg/ha, onde falta só 0,1% para que a colheita dos 150.253 ha semeados se dê por encerrada. Já na Planície Costeira Externa, a colheita nos 138.766 hectares já acabou e a produtividade é de 6.927 kg/ha. E, na Zona Sul do Estado, região que apresenta melhor produtividade do RS, com 8.447 kg/ha, há ainda, apenas 1% de área para ser colhida até agora, de um total de 184.163 hectares semeados, é a maior produtividade do Estado observada até o momento. “Este resultado foi construído pelo trabalho dos produtores e pela troca contínua de boas experiências que a gente promove na região buscando disseminar o que dá certo o que é mais eficiente em termos de manejo, usando os produtores que são referências técnicas na região”, explanou o coordenador regional da Zona Sul, André Matos.

Foto: André Matos/IRGA

Em todo Estado, já foram colhidos até agora 8.762.103 toneladas de arroz em 1.104.707 hectares, o que significa dizer que a colheita já atingiu 99,9%. A produtividade, considerando os números disponibilizados por todos os Nates é de 7.932 kg/ha.

Confira o boletim completo clicando aqui.

Veja mais notícias sobre arroz aqui.

Deixe uma resposta