Boas práticas agrícolas são destaque em Passo Fundo

Foto: Bruno Queiróz
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Uma iniciativa da Dow AgroSciences que vai proporcionar a  produtores de 8 estados brasileiros mais conhecimento sobre a agricultura brasileira

Imagine um caminhão. Imagine um caminhão que contém 7 metros de comprimento e 3,5 de largura. Diferente dos caminhões que percorrem as rodovias do Brasil para escoar a produção de grãos. Em seu interior há muito mais que apenas uma direção e bancos. Há conhecimento e informação. O caminhão é um elemento chave para a “Expedição da Agricultura Para Vida” que teve início em Pelotas, na região do Sul do Rio Grande do Sul.

No caminhão que mais parece uma sala de aula, 10 produtores rurais são recebidos em cada uma das quatro salas disponíveis. Ao entrarem encontram treinamentos e totens interativos, que permitem testar seus conhecimentos sobre os mais diversos assuntos do meio agrícola.  Os treinamentos compõem os quatro pilares que fazem parte das Boas Práticas Agrícolas: Manejo de plantas daninhas, manejo integrado de pragas, tecnologia de aplicação e segurança do trabalhador.

Em Passo Fundo, terceira cidade visitada no RS, o caminhão  fez parada na Associação dos Professores da Universidade de Passo Fundo. Recebeu produtores rurais, técnicos agrícolas e engenheiros agrônomos de Passo Fundo, Carazinho, Erechim, Marau, Ibiaçá, Palmeira das Missões e Boa Vista das Missões.  Foi necessário abrir uma turma extra de palestras para  conseguir receber membros e agricultores associados a Cotrijal, cooperativa de Não-me-Toque.

Foto: Bruno Queiróz

A Expedição da Agricultura Para a Vida em Passo Fundo contou com a palestra do professor da UPF Mauro Rizzardi. Rizzardi tratou sobre o manejo de plantas daninhas. Como identificá-las e o tratamento adequado para cada espécie de planta encontrada.  Para falar sobre tecnologia de aplicação o evento contou com a participação do professor da UNESP de Botucatu de São Paulo, Ulisses Antuniassi. Para fechar o dia treinamentos, a Entomologista Tacina Kuhn,  doutoranda da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo, falou sobre o manejo integrado de pragas.

Para a coordenadora do Expedição da Agricultura Para a Vida, Ana Cristina Pinheiro, o objetivo deste projeto é levar informação a toda a cadeia produtiva. “Nesse meio estamos falando de agricultores, técnicos, engenheiros agrônomos e o caminhão é diferente dos outros modelos que encontramos para sair do modelo de palestras e trabalhar os conceitos técnicos com intervenções práticas”, finaliza a coordenadora.  Ana Cristina acredita que o público segmentado do evento é um ponto positivo. “Além de simplesmente receber essa informação, ele vai repercutir para outras pessoas”.   A expectativa é que no próximo ano o caminhão percorra municípios que não foram visitados em 2017.

Para a engenheira agrônoma e produtora rural, Celi Webber, essa iniciativa da Dow é muito importante. “É de muita valia fazer este tipo de trabalho com os produtores. Por mais que as pessoas pensem que tem conhecimento, é sempre bom reforçar que a agricultura sendo bem feita trás riquezas”.

 

O próximo destino do caminhão itinerante é Londrina, no Paraná.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Deixe uma resposta