Sistema Integrado de Agrotóxicos será lançado este ano

Em 2016, houve avanços com o maior número de registros. Tanto que o Mapa bateu o recorde com a aprovação de 277 desses produtos, a maior parte genéricos. Foto: Reprodução/Internet
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Objetivo é reduzir burocracia e acelerar a aprovação de novos produtos

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) deverá lançar este ano o Sistema Integrado de Agrotóxicos, que também envolverá a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). “Não se trata de simplificar procedimentos para o registro de agrotóxicos, mas desenvolver ações coordenadas para que seja agilizada a oferta de novos agroquímicos, atendendo, assim, as prioridades do agricultor”, disse o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luis Rangel. O assunto foi debatido esta semana durante reunião do Mapa com entidades do setor.

O cruzamento dos dados dos três órgãos – Mapa, Anvisa e Ibama – deverá reduzir a burocracia, organizar a fila de pedidos de registro e acelerar a aprovação de novos produtos, principalmente os genéricos.

Em 2016, houve avanços com o maior número de registros. Tanto que o Mapa bateu o recorde com a aprovação de 277 desses produtos, a maior parte genéricos. Foto: Reprodução/Internet

“O ministério quer velocidade e segurança”, acrescentou Rangel. “A utilização de insumos mais adequados ao agronegócio deverá aumentar a produção e a produtividade.”

Além de Rangel, o assessor especial do ministro Blairo Maggi, Sérgio de Marco, esteve na reunião com entidades dos fabricantes de agrotóxicos e representantes dos produtores para definir as prioridades de novos insumos agropecuários (defensivos) e garantir a oferta de produtos seguros, não contrabandeados e mais baratos aos produtores.

Estiveram na reunião representantes da Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef); Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Defesa Vegetal (Sindiveg); Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina (Abifina): União dos Fabricantes/Produtores Nacionais de Fitossanitários (Unifito); Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja); Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa); Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

 

 

 

 

Com informações da Assessoria de Comunicação do MAPA.

 

Deixe uma resposta