O clima para a safra recorde de soja

Foto: reprodução internet
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Com clima favorável, os produtores brasileiros iniciaram a colheita da maior safra de soja da história do país.

A produção brasileira de soja em 2016/17 deverá ficar em 107,095 milhões de toneladas, com aumento de 10,2% sobre a safra da temporada anterior, que ficou em 97,150 milhões de toneladas. A previsão faz parte do novo levantamento de SAFRAS & Mercado.

Foto: reprodução internet

Na comparação com o relatório anterior, houve uma elevação de 0,95%. Em dezembro, a estimativa era de 106,085 milhões de toneladas. “A alta se dá principalmente pela melhora nas produtividades esperadas para os estados do Centro-Oeste e Sudeste do país”, aponta o analista de SAFRAS & Mercado, Luiz Fernando Roque.

SAFRAS indica uma área plantada de 33,574 milhões de hectares, crescendo 1,2% sobre o total cultivado em 2015/16, de 33,181 milhões de hectares. A produtividade deverá passar de 2.943 quilos para 3.206 quilos por hectare.

A produção do Mato Grosso deverá passar de 27,558 milhões para 30,062 milhões de toneladas, com aumento de 9%. No Paraná, o aumento será de 7%, passando de 16,595 milhões para 17,831 milhões de toneladas. A safra gaúcha deverá totalizar 16,479 milhões de toneladas, com aumento de 1% sobre o ano anterior.

“O clima positivo na faixa central do país ao longo de praticamente todo o desenvolvimento da safra trouxe ótimas condições para as lavouras. Tal expectativa de produtividades apenas reflete estas condições”, avalia.

Após a chegada de chuvas em um momento-chave, o temor com a safra do Norte/Nordeste do país dá espaço agora a uma perspectiva de produtividades regulares. Segundo Roque, o retorno da umidade, principalmente ao oeste baiano, deve garantir um desenvolvimento razoável das lavouras de soja que estavam começando a sofrer com o estresse hídrico, recuperando as plantas e impedindo grandes perdas.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto: Dylan Della Pasqua

 

Deixe uma resposta