(54) 3632 5485 contato@destaquerural.com.br

Planejamento sucessório: a importância de uma estruturação eficaz

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Por Júlia Silva de Souza e Gláucia Heylmann

Uma das maiores preocupações hoje presentes no agronegócio recai sobre o planejamento sucessório, que, quando bem estruturado, traz diversos benefícios para a família. Ressalta-se que a elaboração de um planejamento sucessório é de extrema importância, pois em que pese o momento da sucessão oferecer riscos e desafios, o planejamento antecipado faz com que ocorra a transmissão do patrimônio de forma consciente, segura e tranquila, além de proporcionar uma possível menor carga tributária quanto ao pagamento do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD).

Sobre a alíquota do ITCMD, a importância da realização do planejamento sucessório ocorre diante da possibilidade de haver a criação de um novo imposto sobre grandes heranças e doações – Projeto de Emenda Constitucional nº 96/2015 –, em que a alíquota poderá alcançar o teto de 27,5%.

Além disso, o planejamento sucessório antecipado auxilia na economia de tempo pela inexistência de posterior inventário, processo muitas vezes caracterizado por ser desgastante e prolongado, além de minimizar possíveis conflitos entre os herdeiros e facilitar a transição da titularidade do patrimônio para garantir a continuidade do negócio familiar.

Aliada a essa ideia, uma das formas eficazes para a realização do planejamento sucessório é a criação de uma Holding Patrimonial, a qual poderá possuir como sócios os pais e seus filhos, em que o capital social da empresa poderá ser composto pelo patrimônio que a família possui, através da integralização de bens imóveis.

Assim, com a constituição da Holding Patrimonial, é possível a realização da sucessão em vida através da transferência das quotas sociais – constituídas por bens imóveis – dos pais aos filhos. Entretanto, destaca-se que se mal assessorado, o planejamento sucessório pode trazer malefícios à família como o maior custo para a transferência de bens.

Em razão do exposto acima, salienta-se que a simples criação de uma Holding não se caracteriza como uma solução para o planejamento sucessório, ao passo que cada caso deve ser bem estudado e estruturado por profissionais qualificados, a fim de se atingir os benefícios pretendidos com o planejamento.

Ao longo de seus quase 30 anos de trabalho, a Safras & Cifras tem prestado consultoria e assessoria a empresas rurais familiares de todo o país, desenvolvendo serviços que envolvem as relações entre família, patrimônio e negócio. Nossas ações têm transformado um grande número de negócios em sociedades familiares, utilizando novas práticas de gestão, a fim de manter a família unida e o patrimônio protegido, com a certeza de crescimento no presente e no futuro.

Gláucia Heylmann
(glaucia@safrasecifras.com.br)
Graduanda em Direito

Júlia Silva de Souza
(julia.souza@safrasecifras.com.br)
Graduada em Direito

Deixe uma resposta