AVISULAT 2016 – Abertura oficial destacou união dos setores

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Começou nesta terça-feira (22) o V AVISULAT – Congresso e Feira Brasil Sul de Avicultura, Suinocultura e Laticínios, no Centro de Eventos FIERGS, em Porto Alegre. O evento, que ocorre até 24 de novembro, com visitação gratuita das 11h às 20h, reúne toda a cadeia produtiva dos setores de aves, suínos e leite para promover negócios, apresentar inovações, ampliar o debate sobre as demandas dos setores. Na área de exposição, empresas de todo o Brasil, além de China e França; no Encontro Internacional de Negócios são 9 países que vieram conhecer o mercado brasileiro e no Congresso, mais de 80 palestras somando 105 horas de conteúdo e conhecimento.

Às 19h ocorreu a abertura oficial com autoridades, imprensa e convidados. José Eduardo dos Santos, Coordenador Geral AVISULAT, destacou o ano de incertezas politicas e econômicas e os desafios para realização do evento. “Tivemos dificuldade, mas assumimos o compromisso de fazer mais um evento para promover os setores. Agradecemos todas as empresas que estão aqui, pois valorizam a parceria. O AVISULAT é um evento estratégico porque ocorre no final do ano e muito do que será falado aqui é uma preparação para o próximo ano”, afirmou.

Heitor José Müller, Presidente do Sistema FIERGS/RS, exaltou o conceito de união do AVISULAT. “O evento é um belo exemplo da união dos setores, uma conjugação de interesses que deveria servir de exemplo para nossos políticos. O sucesso do AVISULAT também é o sucesso do RS”.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado, Fábio Branco, representou o governador José Ivo Sartori e parabenizou os organizadores pelos esforços em realizar o evento. Branco comentou a situação econômica do Estado e afirmou que é necessário, mesmo na crise, que o governo seja atuante junto ao setor para modernizar ainda mais a produção. “Eventos como esse são importantes para trazer sugestões, ideias, informações e oportunidade de conhecimento para o país multiplicar as ações em sanidade”, afirmou.

Também marcando presença, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, elogiou a questão da defesa no Brasil. “Queremos conquistar espaço com qualidade e também com o compromisso na segurança alimentar, e a segurança alimentar mundial passa pelo Brasil”, destacou ele.

Avisulat recebeu Monique Eloit, Diretora da OIE
A francesa Monique Eloit, diretora geral da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) abriu as palestras magnas do AVISULAT 2016 na tarde dessa terça-feira (22). Ela, que é a primeira mulher a comandar a instituição, representa também a primeira visita da OIE ao Rio Grande do Sul desde a sua criação em 1924.

Monique Eloit ministrou a palestra “Estratégias Globais de Enfrentamento de Enfermidade”, explanando a respeito dos desafios da OIE para auxiliar os países a criarem animais saudáveis para o consumo. Ela ressaltou que a perspectiva mundial é de quem se alcance uma população de 9 bilhões de pessoas em alguns anos, mas o que preocupa é o desafio de alimentar tal quantidade. “No processo de agropecuária, a criação de animais é o que mais cresce, por isso é tão fundamental nessa luta contra a pobreza”, destacou.

Outro desafio apontado por Monique é a globalização. Segundo ela, a rapidez com que é exigido o transporte de animais entre várias regiões do mundo todo pode ser considerado um fator de risco. As mudanças climáticas, que também impactam nos animais durante o transporte, foi mais um dos riscos citados. “O grande problema é que vários países não tem uma legislação própria ou específica sobre medicina veterinária”, afirmou ela, explicando que a função da OIE é justamente incentivar a criação de planos nacionais para o tema.

A parceria entre os poderes públicos e privados também foi lembrada pela diretora da OIE no âmbito da medicina veterinária. Segundo ela, um país como o Brasil, por exemplo, possui uma grande discrepância entre as regiões, o que dificulta algumas tomadas de decisões, como as vacinações. “Há níveis muito diferentes entre os estados do norte ao sul, é preciso ter certeza de que todos estão igualados na questão para poder tomar decisões nacionais”, defendeu Monique.

Após a palestra a francesa participou de um encontro técnico com representantes da SIPOA, DDA, SFA, do Estado e da Agroindústria de aves e suínos. Durante a reunião ela pode conhecer melhor o contexto do Rio Grande do Sul e responder perguntas dos convidados. Monique fez questão de agradecer o convite para comparecer ao AVISULAT 2016. “Momentos como esse são muito importantes para discutirmos o comércio mais seguro de animais vivos e darmos mais transparência à criação”, disse ela.

Deixe uma resposta