Agro + RS será lançado na segunda feira (21)

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O Governo do Estado do Rio Grande do Sul, através da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação, realizará na segunda feira, 21 de novembro, às 14h30 no Palácio Piratini, o lançamento do Agro + RS. A iniciativa visa instituir no estado o programa nos mesmos moldes do “Plano Agro +, um Brasil mais simples para quem produz, um Brasil mais forte para competir”, lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O objetivo do Agro + é dar mais simplificação em processos, procedimentos e normas praticadas pelo serviço oficial, com o intuito de proporcionar mas celeridade às demandas solicitadas pelo setor produtivo, com vistas a maior crescimento e desenvolvimento econômico. O lançamento contará com a presença do secretário executivo e Ministro Substituto da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Eumar Novacki.

O Rio Grande do Sul é o primeiro estado brasileiro a implementar o programa em nível estadual.

No mês de setembro, o secretário Ernani Polo convocou as entidades do setor primário gaúcho a diagnosticar os gargalos e sugerir alterações que facilitem a produção agropecuária no estado. Em encontro realizado no mês de outubro as entidades apresentaram à Seapi suas principais reivindicações.

A Secretaria da agricultura designou um grupo técnico para analisar a viabilidade das alterações sugeridas e, em um segundo momento, apresentá-las em forma de seminário para definir os encaminhamentos e definição do plano. Com a implementação do programa em nível federal, o Agro + RS poderá rever algumas normas e procedimentos que hoje estão em vigor e que, em alguns casos, já não condizem com a realidade atual.

De acordo com o Secretário Ernani Polo “O Agro + RS possui um espectro amplo, onde temos a meta de revisar procedimentos e ações para que tenhamos condições de proporcionar mais simplicidade em demandas do cotidiano do setor agropecuário. Sem deixar de lado a sustentabilidade, podemos sim tornar a produção primária mais ágil e menos burocrática, o que, lá na ponta, representará mais geração de emprego e renda para o Estado”, avalia o secretário  Ernani Polo.

A iniciativa do Rio Grande do Sul foi destacada pelo Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, que está incentivando os demais estados a seguirem o exemplo gaúcho

Deixe uma resposta