Recente alta do dólar favorece liquidez interna do trigo no Brasil

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Os custos de importação do trigo cresceram no Brasil, com a recente elevação do dólar. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro, a alta favorece a liquidez do produto interno.

No Paraná, conforme o analista, os trabalhos avançaram pouco graças às condições climáticas desfavoráveis. Segundo o Departamento de Economia Rural (Deral), a colheita foi concluída em 85% da área plantada de 1,084 milhão de hectares de trigo, que deve frente aos 1,346 milhão de hectares plantados na temporada anterior. Das lavouras, 86% estão em boas condições e 14% em situação média, divididas entre as fases de frutificação (19%) e maturação (81).

No Rio Grande do Sul, conforme relatório semanal da Emater/RS, a colheita do trigo segue em ritmo acelerado, inclusive em decorrência da necessidade de abrir áreas para a implantação da soja. Após os períodos de maior umidade, o clima da semana foi favorável para a finalização da maturação da cultura e colheita. As produtividades se mantêm elevada, com produtores colhendo em algumas áreas acima de 4.500 kg/ha em determinados talhões, não compreendendo a média das lavouras, que deverá ficar acima da incialmente estimada (2.215 kg/ha). A qualidade do grão sofreu com o longo período de umidade. A cotação baixa do preço do trigo para comercialização tem preocupado bastante os produtores, sendo que algumas cooperativas saíram do mercado, estando no momento sem preços.

USDA

Conforme o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a safra 2016/17 do cereal nos EUA é estimada em 2,31 bilhões de bushels, mesmo volume estimado no mês anterior, contra 2,062 bilhões de bushels em 2015/16. Os estoques finais do país em 2016/17 foram projetados em 1,143 bilhão de bushels, acima dos 1,138 estimados em outubro. O número para 2015/16 foi rebaixado para 976 milhões de bushels.

A safra mundial 2016/17 está estimada em 744,72 milhões de toneladas, acima das 744,44 milhões de toneladas estimadas em outubro. A safra 2015/16 é indicada em 735,48 milhões de toneladas. Os estoques finais mundiais de trigo em 2016/17 estão estimados em 249,23 milhões de toneladas, acima das 248,38 milhões de toneladas em outubro. As reservas globais ao final de 2015/16 são indicadas em 241,03 milhões de toneladas.

Deixe uma resposta