USDA eleva estimativa de safra recorde de soja dos EUA

Foto: Diogo Zanatta
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O relatório de novembro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) elevou as suas estimativas para produção e estoques finais norte-americanos para a temporada 2016/17. Como reflexo, os preços futuros caíram cerca de 2% na quarta, dia da divulgação dos números.

Para 2016/17, os estoques foram elevados de 395 milhões ou 10,75 milhões de toneladas para 480 milhões de bushels ou 13,06 milhões de toneladas. O mercado apostava em 420 milhões, equivalente a 11,43 milhões de toneladas. A safra foi elevada de 4,269 bilhões – 116,2 milhões de toneladas – para 4,361 bilhões, o equivalente a 118,68 milhões de toneladas.

O mercado esperava 4,318 bilhões – 117,5 milhões. As exportações foram elevadas de 2,025 bilhões para 2,050 bilhões de bushels. O esmagamento está projetado em 1,930 bilhão, contra 1,950 bilhão do relatório anterior.

O relatório projetou safra mundial em 2016/17 de 336,09 milhões de toneladas. No relatório anterior, o número era de 333,22 milhões. Os estoques finais foram elevados de 77,36 milhões de toneladas para 81,53 milhões.

A projeção do USDA aposta em safra americana de 118,69 milhões de toneladas, contra 116,18 milhões do relatório anterior. Para o Brasil, a previsão é de uma produção de 102 milhões de toneladas – mesmo número de outubro -, enquanto a safra argentina deverá ficar em 57 milhões de toneladas. A China deverá importar 86 milhões de toneladas, inalterado.

Mas o mercado interno recebeu suporte do câmbio. A surpreendente vitória de Donald Trump na corrida presidencial americana impulsionou o dólar. O mercado brasileiro de soja teve preços mais altos a partir da quarta. A combinação de forte alta do dólar e de ganhos em Chicago na quinta e na sexta motivou os negociadores e houve uma melhor movimentação

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 75,00 para R$ 77,50. Na região das Missões, o preço avançou de R$ 74,50 R$ 77,00. No porto de Rio Grande, as cotações passaram de R$ 76,50 para R$ 80,00.

Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 71,00 para R$ 74,00. No porto de Paranaguá (PR), a saca avançou de R$ 75,00 para R$ 78,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca seguiu em R$ 69,00. Em Dourados (MS), a cotação estabilizou em R$ 68,00. Em Rio Verde (GO), a saca subiu de R$ 72,00 para R$ 74,00.

Deixe uma resposta