(54) 3632 5485 contato@destaquerural.com.br

Colheita do trigo registra atrasos no PR e avança no RS

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O mercado brasileiro de trigo avalia possíveis perdas nas lavouras em decorrência das chuvas, tanto no Paraná, quanto no Rio Grande do Sul. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro, na região paranaense de Laranjeiras do Sul, a colheita de trigo segue avançando, contudo, 20 pontos percentuais abaixo do mesmo período do ano passado, quando atingia 70% da área plantada, contra 50% atualmente.

“Isso se deve em grande parte ao inverno mais rigoroso e prolongado, que atrasou em cerca de quinze dias o ciclo de desenvolvimento das plantas, mas mais recentemente em decorrência da umidade elevada. As produtividades, no entanto, estão dentro do esperado e as lavouras apresentam produto de boa qualidade. Por outro lado, na região de Pato Branco, com estas precipitações frequentes, as atividades rurais ficam prejudicadas parcialmente. Muitas lavouras da região já estão prontas, necessitando apenas de sol para diminuir a umidade e avançar as colheitas”, explica Pinheiro. Conforme o analista, produtores aproveitam intervalos viáveis e retiram o produto com umidade além da ideal.

Conforme informou o Departamento de Economia Rural (Deral), do Paraná, em seu relatório semanal, a colheita de trigo atinge 69% da área plantada de 1,083 milhão de hectares de trigo, que deve cair frente aos 1,346 milhão de hectares plantados na temporada anterior. Conforme o Deral, 91% das lavouras estão em boas condições e 9% em situação média, divididas entre as fases de floração (4%), frutificação (44%) e maturação (52%).

A produção de trigo Paraná deve ficar em 3,245 milhões de toneladas na safra 2015/16, abaixo das 3,285 milhões de toneladas colhidas na safra 2014/15. O rendimento médio deve ficar em 2.995 quilos por hectare na safra 2015/16, acima dos 2.248 quilos obtidos na safra anterior (2014/15).

Segundo a Emater/RS, a colheita do trigo no Rio Grande do Sul atinge 5% da área. As lavouras ainda não ceifadas se dividem em fase de enchimento de grão (70%) e em maturação (15%). Se as condições climáticas permitirem, durante os próximos períodos a colheita deve ser intensificada. As produtividades obtidas até o momento são superiores a 3 toneladas por hectare. Nesse sentido os produtores estão muito preocupados com as recentes chuvas que podem comprometer a qualidade do grão. Em alguns municípios das Missões, já ocorreram comunicações para a obtenção do Proagro (seguro). Se as chuvas persistirem, é bem provável que em outros municípios ocorra o mesmo.

Na região de Santa Rosa, no norte do estado, conforme apurado pela Agência SAFRAS, a colheita de trigo foi iniciada na última semana e atinge entre 5 e 10% da área plantada. Segundo o engenheiro agrônomo da Cotrirosa, Taciano Reginatto, a superfície total fica em torno de 56,7 mil hectares, sendo 9 mil hectares em Santa Rosa. As chuvas dos últimos dias foram expressivas na região, superando os 100 mm, mas “ainda não há registro de estragos”, Reginatto afirma que parte do grão colhido até o momento não está maduro. Os trabalhos devem ser finalizados entre 5 e 10 de novembro.

 

 

Gabriel Nascimento/Agência SAFRAS

Deixe uma resposta