Preços do boi gordo reagiram em setembro com oferta restrita

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O mercado de boi gordo operou com preços firmes durante o mês de setembro na maior parte das principais regiões de produção do Brasil, reagindo após alguns meses de pressão de baixa. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, “os frigoríficos evitaram até o último momento novos reajustes dos preços de balcão”.

“Entretanto a dificuldade na composição das escalas de abate forçou os frigoríficos a mudarem essa postura”, assinala Iglesias. Para ele, a restrição de oferta segue como principal motivador do movimento de alta no mercado futuro.

A oferta tende a ficar cada vez mais limitada no último trimestre, continua Iglesias. No final do ano, o mercado não deve contar com oferta significativa de animais de pasto, considerando a estiagem que atingiu algumas regiões do país. Além disso, o alto custo de produção acabou inibindo o confinamento.

A média de preços da arroba do boi gordo nas principais praças de comercialização do país ficou assim em setembro:

* São Paulo – R$ 153,81 a arroba, contra R$ 154,77 a arroba em agosto.
* Goiás – R$ 140,42 a arroba, contra R$ 139,04 a arroba.
* Minas Gerais – R$ 141,61 a arroba, contra R$ 139,08 a arroba.
* Mato Grosso do Sul – R$ 141,61 a arroba, contra R$ 138,78 a arroba.
* Mato Grosso – R$ 133,90 a arroba, contra R$ 133,23 a arroba.

Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Deixe uma resposta