Milho com setembro calmo nos negócios

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O mercado brasileiro de milho manteve o seu perfil durante o mês de setembro. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, os negócios realizados serviram apenas para preencher necessidades pontuais, assim como em meses anteriores.

Iglesias diz que alguns compradores ainda enfrentam dificuldades para compor seus estoques de maneira adequada. A discussão sobre importação de milho norte-americano vem perdendo força nas últimas semanas. E essa limitação em relação a oferta traz suporte aos preços.

No balanço mensal, o preço do milho em Campinas/CIF subiu de R$ 42,50 para R$ 43,00 a saca de 60 quilos na base de venda. Na região Mogiana paulista, as cotações avançaram R$ 39,00 para R$ 40,00. Em Cascavel, no Paraná, o preço se elevou de R$ 38,00 a saca para R$ 38,50. Já no Rio Grande do Sul, em Erechim, a cotação permaneceu em R$ 50,00 a saca. No Porto de Santos, a cotação subiu de R$ 32,50 a saca para R$ 34,00 no mesmo comparativo.

Exportações

As exportações de milho do Brasil apresentaram receita de US$ 404,8 milhões em setembro (16 dias úteis), com média diária de US$ 25,3 milhões. A quantidade total de milho exportada pelo país ficou em 2,387 milhões de toneladas, com média de 149,2 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 169,90.

Na comparação com a média diária de agosto, houve uma elevação de 34,7% no valor médio exportado, um ganho de 33,8% na quantidade e ganho de 0,7% no preço médio. Na comparação com setembro de 2015, houve perda de 8,4% no valor total exportado, retração de 9,3% na quantidade total e valorização de 1% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

Edição: Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Foto Publicada no site www.primeirahora.com.br

 

Deixe uma resposta