Fernanda Falcão – O Campo Avança

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

E depois da porteira?

*Fernanda Falcão

Quando pensamos nos diferentes setores geradores de renda do Brasil, o Agronegócio tem papel de destaque, tornando-se referência mundial em desenvolvimento e progresso. A demanda crescente da população por alimentos em quantidade e qualidade torna o país peça fundamental no contexto global para suprir esta necessidade de alimentos.

Segundo dados do IBGE relativos ao primeiro trimestre do ano, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro recuou 0,3% em relação ao trimestre anterior e teve queda de 5,4% quando comparado ao primeiro trimestre de 2015. O PIB do agronegócio acumulou alta de 1,55% no primeiro quadrimestre do ano. O ramo agrícola cresceu 2,37% no período frente a queda do ramo pecuário

(-0,22%).

O agronegócio sustenta o país. Mas torna-se fundamental a volta do crescimento e confiança no país em outros setores da economia.

A falta de investimentos em infra-estrutura, logística, instabilidade jurídica e política, instabilidade econômica com a volta da inflação, aumento das taxas de juros, controle sobre a variação cambial e burocracia estatal são alguns dos entraves que impedem ainda mais o crescimento do agronegócio brasileiro.

A ausência de estratégias a curto, médio e longo prazo são um dos fatores que levam a falência das propriedades rurais, assim como a falta de planejamento da sucessão familiar.  E como tornar a propriedade rural uma empresa rural?

O mundo mudou, assim como a agricultura. E nós também precisamos evoluir e acompanhar estas mudanças. O agricultor necessita ser o novo empresário rural.

As empresas rurais precisam se tornar globalizadas neste mercado cada vez mais competitivo e exigente, desenvolvendo planos estratégicos de curto, médio e longo prazo. O consumidor final exige qualidade e as empresas necessitam capital humano capacitado, capazes de criar estratégias neste cenário macroeconômico conturbado do nosso país.

Antes da porteira temos a gestão técnica do nosso negócio, com novas informações e novas tecnologias a disposição, tornando possível o aumento de produtividade, desde que cada etapa do processo produtivo seja bem manejado.

Entretanto a empresa rural vai muito além da gestão técnica. Ela engloba controle financeiro, administrativo, recursos humanos, tecnologia da informação, marketing  e comercialização.

Qual conhecimento temos sobre o nosso negócio? Estamos analisando agronômica, administrativa e economicamente  nossa atividade?

Independente do tamanho da propriedade tornar-se inviável a atividade agrícola sem o amplo conhecimento do negócio.

A profissionalização da empresa rural é fundamental para garantir a sobrevivência do novo empresário rural frente as constantes mudanças e desafios do mercado.

Planejamento, inovação, tecnologia, conhecimento, gestão técnica e econômica, aliada a estratégias empresarias  são fundamentais para alcançarmos rentabilidades cada vez maiores.

*Fernanda Falcão Engenheiro Agrônoma e Gerente Tecnica da Sementes Falcão (tecnico@sementesfalcao.agr.br)