Produtores de soja do Rio Grande do Sul podem renegociar dívidas

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Medida beneficia agricultores que tiveram perdas na lavoura por problemas climáticos

Os produtores de soja do Rio Grande do Sul já podem renegociar as dívidas de custeio e investimento referentes à safra 2015/2016 e anteriores. Esta era uma reivindicação do setor produtivo ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que a encaminhou ao Ministério da Fazenda. A resolução foi aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) nessa quinta-feira (28).
Na safra passada, os sojicultores gaúchos tiveram perdas na lavoura por problemas climáticos, o que comprometeu a capacidade de pagamento. “Se o produtor não colheu o esperado, como honraria seus compromissos? A prorrogação das dívidas é importante para o agricultor continuar na atividade, sobretudo num momento de dificuldades financeiras do país”, diz o secretário de Política Agrícola do Mapa, Neri Geller.
A renegociação se aplica aos municípios do Rio Grande do Sul onde tenha sido decretada situação de emergência ou estado de calamidade pública por causa de chuvas intensas, alagamentos, enxurradas, inundações e vendavais, a partir de setembro do ano passado.
A medida beneficia produtores e cooperativas. O pedido de prorrogação deve ser formalizado até 30 de dezembro deste ano junto às instituições financeiras. As dívidas de custeio da safra 2015/2016 poderão ser pagas em até cinco parcelas anuais. No caso dos débitos de custeio que já tinham sido prorrogados e de investimento, o pagamento poderá ser feito um ano depois do vencimento do contrato de financiamento.
Veja aqui os detalhes da resolução.

Deixe uma resposta