Preços da soja recuam e mercado trava no Brasil

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O mercado brasileiro de soja travou nesta semana, com os produtores se afastando dos negócios, devido à queda nos preços. A forte baixa dos contratos futuros em Chicago e o dólar abaixo de R$ 3,30 prejudicaram a comercialização.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos despencou de R$ 84,00 para R$ 79,50 entre os dias 14 e 21 de julho. No mesmo período, a cotação baixou de R$ 82,50 para R$ 79,00.

Em Rondonópolis (MT), a cotação caiu de R$ 84,00 para R$ 81,00. Em Dourados (MS), a saca recuou de R$ 78,00 para R$ 76,00. Em Rio Verde (GO), o preço passou de R$ 79,00 para R$ 78,00.

Na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT), os contratos com vencimento em novembro acumularam desvalorização de 6,23% no período para US$ 10,03 ½. A previsão de clima favorável ao desenvolvimento das lavouras americanas, encaminhando uma safra recorde, pressionou o mercado.

O câmbio também não contribui para a movimentação. O dólar comercial subiu apenas 0,7% no período, passando de R$ 3,26 para R$ 3,283.

As exportações de soja em grão do Brasil renderam US$ 1,464 bilhão em julho (11 dias úteis), com média diária de US$ 133,13 milhões. A quantidade total exportada pelo país no período chegou a 3,521 milhões de toneladas, com média diária de 320,041 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 416,00.

Na comparação entre a média diária de julho e junho, houve uma baixa de 1,4% no valor exportado e de 9,3% no volume embarcado. O preço teve alta de 8,7%. Na comparação com julho do ano passado, houve recuo de 5% na receita, recuo de 12,8% no volume e elevação de 8,9% no preço.

Deixe uma resposta