No Dia da Proteção das Florestas, especialista lista 6 razões pelas quais estes ecossistemas sustentam a vida no planeta

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O Brasil abriga uma ampla diversidade de ecossistemas florestais, devido às diferentes condições climáticas e condições de solo encontradas em seu extenso território. Entre eles está a maior floresta tropical do mundo, a Floresta Amazônica, responsável por uma das mais importantes reservas genéticas de fauna e flora.
O País ainda possui ecossistemas como a Mata Atlântica, que abriga cerca de 1 a 8% de espécies de toda a fauna e flora do planeta, e o Cerrado, que, além de disporem de um grande valor paisagístico e recreativo, garantem o equilíbrio ecológico e são responsáveis por um terço da biodiversidade do planeta.
Neste domingo, 17, Dia da Proteção das Florestas, vale lembrar que a preservação desses ambientes é condição essencial para a conservação da vida na Terra.
“As florestas são absolutamente necessárias, pois fornecem uma ampla variedade de serviços ecossistêmicos que afetam direta e indiretamente o bem-estar, a saúde, a subsistência e a sobrevivência humana”, afirma Denise Alves, pós-doutoranda da ESALQ-USP e membro acadêmico da associação A.B.E.L.H.A.
 
Denise Alves listou 6 motivos pelos quais as florestas são imprescindíveis para a existência dos seres vivos:

  • A conservação de árvores como locais para alojamento de ninhos é crucial para a sobrevivência de espécies como as abelhas em ambientes naturais e urbanizados;
  • Este tipo de vegetação é responsável pela alimentação dos polinizadores e de outros animais. Sendo que, quando há desmatamento, muitas espécies são dizimadas devido à falta de alimentos;
  • As florestas são absolutamente necessárias para o ciclo da água, pois contribuem para a formação de chuvas que abastecem diversas regiões. Elas também ajudam a evitar os climas extremos, tais como cheia ou estiagem;
  • Desempenham um papel muito importante para a economia, pois são fonte de alimento e matérias-primas indispensáveis, por exemplo: madeiras, celulose e cortiças;
  • Possuem função cultural, ou seja, trazem benefícios não-materiais obtidos dos ecossistemas, como educacional, espiritual, recreação, estético e simbólico;
  • Prestam suporte necessário para a produção de todos os outros serviços: formação do solo, ciclos dos nutrientes e produtividade primária.

Deixe uma resposta