Blairo Maggi: nenhum país tem legislação ambiental tão dura quanto o Brasil

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Em palestra no Global Agrobusiness Forum, ministro apresentou dados sobre ocupação de terras brasileiras

Presidente Temer e Blairo Maggi participaram de evento em SP (Beto Barata/PR)
Presidente Temer e Blairo Maggi participaram de evento em SP (Beto Barata/PR)

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou nesta segunda-feira (4) do Global Agrobusiness Forum (GAF 2016), em São Paulo. Ele apresentou aos participantes dados elaborados pela Embrapa apontando que mais de 61,3% do território nacional é ocupado por áreas de preservação ambiental. Isso, na avaliação do ministro, é um passaporte para vender ao mundo a informação de que o Brasil tem a legislação mais dura sobre o assunto.

De acordo com a Embrapa, dos 38,7% restantes do território apenas 8% são ocupados por lavoura e florestas plantadas. Outros 19% são destinados à pastagem e 11% de vegetação nativa preservadas em propriedades rurais. Para o ministro, esses dados rebatem as críticas de que a agropecuária brasileira esteja devastando as florestas.

O ministro disse que nenhum país tem uma legislação tão dura quanto a brasileira em relação à preservação ambiental. Com o Cadastro Ambiental Rural (CAR), o percentual preservado nas propriedades privadas poderá aumentar em até 70% em função da regularização das áreas desmatadas.

Maggi destacou ainda que as terras indígenas ocupam cerca de 13% do território brasileiro, bem mais do que as áreas destinadas à agricultura. “Quando forem contestar os números da nossa agricultura, apresentem esses dados”, sugeriu o ministro.

Os dados apresentados pelo ministro surpreenderam os produtores rurais e os representantes estrangeiros presentes ao evento. Blairo Maggi ressaltou que é importante que esses números sejam divulgados, especialmente no exterior. “Isso é um patrimônio internacional.”

Outro ponto destacado pelo ministro é que a agropecuária brasileira vende o produto, mas não o conceito associado a ele. Como exemplo, Maggi citou a sustentabilidade da agricultura nacional. “A Bélgica, por exemplo, vende chocolate, mas não planta cacau. Apenas associa o conceito ao produto”.

O presidente Michel Temer fez a abertura do evento e destacou a importância do setor para a economia brasileira. “A agropecuária tem o potencial de tirar o país da crise mais rapidamente do que os demais setores”, afirmou Temer.
 
O ministro disse também que o Brasil tem produzido mais utilizando menos espaço. A produção de grãos no país aumentou em 220% nos últimos 38 anos, praticamente usando a mesma área, graças ao avanço tecnológico.

Maggi afirmou ainda que pretende, nos próximos cinco anos, aumentar a participação do Brasil no mercado internacional dos produtos agropecuários de 7% para 10%.

Deixe uma resposta