Sul e Sudeste reúnem principais produtividades da soja na safra 2015/16

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Agricultores do Sul e Sudeste driblaram barreiras relacionados ao clima e à economia brasileira e somaram na última safra as maiores produtividades da soja. Inscritos no Desafio de Máxima Produtividade da Soja, realizado pelo Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB), os produtores rurais mais uma vez se empenharam, mostrando a viabilidade sustentável de se produzir mais, na mesma área. Os resultados oficiais serão divulgados nesta quarta-feira (29), durante o Fórum Nacional de Máxima Produtividade da Soja, na sede da Cooperativa Agroindustrial de Maringá (Cocamar).

Os campeões em produtividade na safra 2015/16, ultrapassam a marca de 100 sacas por hectare, deixando a média nacional para trás. “Àquelas regiões que sofreram mais com o clima inconstante, apresentaram menores produtividades, em relação aos que competiram no Desafio na safra passada, mas não deixaram de surpreender”, afirma o diretor executivo do CESB, Luiz Antônio da Silva. “Os vencedores apresentaram uma série de técnicas capazes de estimular a produtividade, sem prejuízos ambientais e ao bolso do agricultor. A intenção é que nos próximos anos, esses agricultores possam expandir as ações empregadas em grande parte de suas propriedades e dividam a experiência com os demais”, pontua o diretor do CESB.

Foram realizadas 208 auditorias para averiguar a capacidade produtiva dos inscritos. No total, o site do Comitê recebeu 4.400 inscrições, de 799 municípios, distribuídos em 17 estados brasileiros. “Foi um salto considerável, levando em conta que recebemos 2.900 inscrições na edição passada. O número mostra a credibilidade da nossa avaliação e a vontade do agricultor de se sobressair à uma média de produtividade que o Brasil carrega há muitos anos”, detalha o presidente do CESB, Luiz Nery Ribas.

Na abertura do evento, o presidente a entidade chamou a atenção para a necessidade de valorizar a soja como oitava maravilha do mundo. “Temos uma função provocativa. Esse é o nosso objetivo. Provar que conseguimos impulsionar cada vez mais a produtividade da soja no País”, pontua Ribas, ao destacar o fôlego dos agricultores brasileiros ao produzirem mais, aumentando consequentemente a competitividade da agricultura.

Na programação do Fórum Nacional de Máxima Produtividade da Soja, que reunirá 400 agricultores do País, o pesquisador da Embrapa Soja, Décio Gazzoni, mostrará o quão sofisticada é a agricultura brasileira. Além disso, os vencedores das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte/Nordeste, na categoria não irrigada, e o vencedor da categoria irrigada, terão seus cases apresentados, com técnicas utilizadas e rendimentos econômicos nas áreas inscritas. O evento encerrará com a entrega dos troféus e depoimento do presidente do Comitê.

 

Sobre o CESB

O CESB é uma entidade sem fins lucrativos, formada por profissionais e pesquisadores de diversas áreas, que se uniram para trabalhar estratégicamente e utilizar os conhecimentos adquiridos nas suas respectivas carreiras e vivências, em prol da sojicultura brasileira. O CESB é qualificado como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), nos termos da Lei n° 9.790, de 23 de março de 1999, conforme decisão proferida pelo Ministério da Justiça, publicada no Diário Oficial da União de 04 de dezembro de 2009.

Atualmente, o CESB é composto por 19 Membros e 16 entidades patrocinadoras: Syngenta, BASF, Bayer, Jacto, Mosaic, TMG, Stoller, Monsanto, Sementes Adriana, Agrichem, UPL do Brasil, Aprosoja MT, Produquímica, Instituto Phytus, DuPont e Timac Agro.

Deixe uma resposta