‘De Primeira Sem Dúvida’ confirma aumento de rendimento do manejo adequado

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

A aplicação correta de defensivos agrícolas pode gerar um aumento de até 6% na produtividade da lavoura. É o que apontam os resultados das colheitas das áreas inscritas na segunda edição do ‘De Primeira Sem Dúvida’, programa idealizado pela Bayer para ajudar o agricultor na assertividade do manejo.

Na safra 2015/2016, a iniciativa aumentou o número de áreas de soja monitoradas, nesta segunda edição, dez lavouras participaram da iniciativa que se transformou em uma espécie de reality show do agronegócio. Todo o cuidado com a lavoura, desde o plantio até a colheita, foi transmitido 24 horas por dia, em tempo real pela internet por meio do portal www.deprimeirasemduvida.com.br. A ideia surgiu na safra anterior com o objetivo de mostrar os benefícios de uma aplicação adequada de defensivos. “São sempre apresentados dois talhões: um com o manejo realizado conforme orientação profissional e outro com sete dias de atraso, e os resultados foram novamente animadores em termos de produtividade”, comenta Everson Zin, gerente de produtos fungicidas da Bayer.

O ‘De Primeira Sem Dúvida’ evoluiu e, além das lavouras de soja, foram utilizadas duas áreas para monitoramento de trigo no Rio Grande do Sul. Para orientar os agricultores, além dos vídeos, a plataforma digital trouxe pesquisadores renomados, que explicaram sobre o andamento da lavoura e o uso dos produtos. As regiões contempladas foram: Itaara/RS (Dr. Ricardo Balardin – Instituto Phytus), Passo Fundo/RS (PhD Carlos Alberto Forcelini e Dra. Carolina Deuner – UPF), Ponta Grossa/PR (Me. Carlos André Schipanski), Cafelândia/PR (Me. Tiago Madalosso – Copacol), Paulínia/SP (Dra. Silvania Furlan – Instituto Biológico/SP), Uberlândia/MG (Dr. Fernando Juliatti – UFU), Chapadão do Sul/MS (Me. Edson Pereira Borges – Fundação Chapadão), Rio Verde/GO (Me. Luis Henrique Carregal – UniRV), Planaltina/DF (Me. Nédio Tormen – Instituto Phytus) e Campo Novo dos Parecis/MT (Eng. Agr. Valtemir José Carlin – Agrodinâmica).

“Este ano, mantivemos os resultados positivos, o que reforça a eficiência da iniciativa. É interessante essa repetição de aumento na produtividade, pois mostra que a safra 2014/2015 não foi um mero acaso, o ‘De Primeira, Sem Dúvida’ funciona mesmo”, disse Thiago Madalosso, engenheiro agrônomo responsável pela região de Cafelândia (PR). Segundo o pesquisador, em média, a região produziu 60 sacas por hectare, já a lavoura monitorada pelo programa chegou a render 70 sacas. Dentro da iniciativa da Bayer, outros estados que tiveram o monitoramento com manejo correto alcançaram rendimentos de 91,9 sacas/ha (SP); 82,81 sacas/ha (GO); 66,8 sacas/ha (RS); 68,89 sacas/ha entre outros.

Durante a safra 15/16, os produtores cadastrados receberam alertas, via e-mail, com as chances de ocorrência das principais doenças na sua região. Essas previsões foram feitas por meio de algoritmos que levaram em consideração diversas variáveis locais. “Essas duas experiências nos mostram que o timing do manejo é muito importante. Não apenas antecipar a aplicação, mas também mostramos os benefícios de alternar diferentes grupos químicos e que nem sempre se pode prever, ou pré-definir a quantidade de produto que será usada”, destaca Ricardo Balardin pesquisador do Instituto Phytus, responsável pela região de Itaara (RS).

Os comparativos das produções entre as áreas com manejo correto e aplicação atrasada estão disponíveis no www.deprimeirasemduvida.com.br.

Deixe uma resposta