(54) 3632 5485 contato@destaquerural.com.br

Com boa liquidez do trigo, trabalhos começam no RS e avançam no PR

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

O mercado brasileiro de trigo manteve a boa liquidez, negociando parte dos lotes restantes nesta semana. Até o momento, os compradores que destinam o cereal para ração animal vêm vencendo a disputa com os moinhos. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro, a indústria, atualmente, está buscando negócios em volumes reduzidos, não satisfazendo as necessidades para importação, o que explica a redução das importações apesar do preço bem mais atrativo no âmbito internacional. 1“Os moinhos buscam repor seus estoques. Apesar da recuperação na demanda pela farinha, o ritmo de moagem segue lento”, explica o analista.

No Rio Grande do Sul, conforme a Emater/RS, com o fim da safra de verão, os produtores se voltam para a de inverno, tendo na cultura do trigo sua principal atenção. Apesar de terem colhido uma excelente safra com os grãos de verão e de se encontrarem capitalizados, os agricultores não parecem animados, dando mostras que deverão reduzir os investimentos nessa cultura. Há semanas, o mercado dá sinais de pouca movimentação na procura por insumos (principalmente sementes e adubos), indicativos de que, para este ano, a área de trigo a ser plantada deverá ser menor.

A empresa realizou uma pesquisa de intenção de plantio para 2016 junto a 240 municípios principais produtores do grão, que representam 83% da área a ser plantada, indica que a área deverá encolher 13,11% em relação ao ano passado, quando foram cultivados 882,57 mil hectares, segundo o IBGE; se confirmados os números projetados pela pesquisa, a área de cultivo será de 766,9 mil ha.

Se considerado o comportamento do trigo em termos de rendimentos obtidos nos últimos anos, uma produtividade média de 2.214 kg/ha seria factível, o que projetaria uma produção total de 1,697 milhão de toneladas para o estado, caso as condições meteorológicas sejam favoráveis. Esta produção seria 21,9% maior que a do ano passado, quando foi colhido apenas 1,392 milhão de toneladas de péssima qualidade, justamente pelo clima desfavorável durante a fase reprodutiva e de formação de grão.

No Paraná, O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou que o plantio atinge 31% da área estimada de 1,156 milhão de hectares de trigo, que deve recuar 14% frente aos 1,346 milhão de hectares plantados na temporada anterior. Conforme o Deral, 100% das lavouras estão em boas condições, divididas entre as fases de germinação (59%) e crescimento vegetativo (41%).

A produção de trigo Paraná deve ficar em 3,476 milhões de toneladas na safra 2015/16, 6% acima das 3,285 milhões de toneladas colhidas na safra 2014/15. O rendimento médio deve ficar em 3.008 quilos por hectare na safra 2015/16, 23% abaixo dos 2.248 quilos obtidos na safra anterior (2014/15).

USDA

O relatório de oferta e demanda mundial de maio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgado no último dia 10, trouxe novos números para a safra 2015/16 de trigo mundial, bem como os primeiros números de 2016/17. A saframundial 2015/16 está estimada em 734,05 milhões de toneladas, acima das 733,14 milhões de toneladas estimadas em abril. A próxima safra mundial deve totalizar 726,99 milhões de toneladas.

Os estoques finais mundiais de trigo em 2015/16 estão estimados em 242,91 milhões de toneladas, acima das 239,26 milhões de toneladas em abril. As reservas globais ao final de 2016/17 são indicadas em 257,34 milhões de toneladas. O consumo global está estimado em 706,68 milhões de toneladas, contra 708,69 milhões de toneladas estimadas no mês passado. O uso deve crescer em 2016/17, estimado em 712,56 milhões de toneladas.

Para 2015/16, a produção de trigo no Brasil está projetada em 5,54 milhões de toneladas. As importações estão apontadas em 6 milhões de toneladas. Os estoques finais são projetados em 910 mil toneladas. A safra 2015/16 do cereal na Argentina foi projetada em 11,3 milhões de toneladas. A estimativa das exportações do país é de 8,5 milhões de toneladas.

No Canadá, a projeção da safra 2015/16 é de 27,6 milhões de toneladas, mesmo volume do mês passado. A projeção da safraaustraliana do cereal foi de 24,5 milhões de toneladas. Na União Europeia, a safra 2015/16 está projetada em 160 milhões de toneladas.

A China tem projeção de safra 2015/16 em 130,19 milhões de toneladas. Os estoques finais do país estão estimados em 96,3 milhões de toneladas. A produção total do bloco de países anteriormente pertencente à União Soviética (entre eles Rússia, Cazaquistão e Ucrânia) deve ficar em 117,6 milhões de toneladas. Os Estados Unidos deverão colher 55,84 milhões de toneladas em 2015/16. As exportações do país estão projetadas em 21,23 milhões de toneladas.

Deixe uma resposta