Mercado de milho continua sustentado e soja segue com volatilidade nas cotações

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Os preços do milho continuam sustentados pela escassez, estoques apertados e incerteza da safrinha brasileira. É tanta a preocupação com o abastecimento interno que o governo autorizou a importação com isenção da tarifa de importação para um milhão de toneladas de fora do Mercosul. Durante a semana o preço médio da saca de 60 quilos ficou em R$ 43,32 pagos diretamente ao produtor.

O mercado da Soja tem se comportado com intensa volatilidade nas cotações, marcado pela forte participação de fundos de investimentos no mercado das commodities agrícolas. Durante o mês de abril, as cotações da soja subiram 11%, enquanto que o dólar fechou em baixa de 2,7%, trazendo reflexos positivos para os preços da oleaginosa e obtendo ganho de R$ 2,00 por saca de 60 quilos.

Outros fatores também contribuíram para a alta dos preços: estabilização da economia chinesa, clima adverso na América Latina, principalmente pelo excesso de chuva na Argentina, alta no preço e menor produção de petróleo e pelo aquecimento das exportações da soja. Aproximadamente 70% da safra brasileira de 98,90 milhões de toneladas foram comercializadas até o momento, a China sendo o maior comprador.

 

Da safra 2016/17 aproximadamente 20% foi comercializada no mercado futuro. Muitos sojicultores estão vendendo a soja e adquirindo insumos para uso nas próximas safras, uma vez que os preços estão atrativos no momento. A saca de 60 quilos atingiu, durante a semana, o preço médio de R$ 71,83.