Equipamento feito de materiais simples facilita produção de brotos de soja

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Um equipamento desenvolvido por pesquisadores da Embrapa Soja (PR) gera mais uma alternativa de renda para pequenos produtores rurais. O Tecnobroto facilita a produção de brotos de soja, o que incentiva a criação de um novo nicho de mercado. Marcelo Álvares de Oliveira, um dos pesquisadores da Embrapa que desenvolveu a tecnologia, diz que a produção do broto de soja leva entre três e sete dias e pode ser feita em qualquer época do ano sem a necessidade de solo, de fertilizantes, de agrotóxicos e de luz solar direta. “Para cada quilo de semente de soja, produzimos cerca de 2,5 kg de brotos”, explica.

A tecnologia foi lançada no dia 11 de abril pelo presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, durante a Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina (ExpoLondrina). O equipamento permite produzir brotos, de forma automatizada e sem produtos químicos, utilizando um equipamento para controle de temperatura da água e tempo de irrigação. “O Tecnobroto é de baixo custo e pode ser desenvolvido em comunidades, associações de produtores e agricultores familiares”, explica Álvares de Oliveira, da Embrapa Soja.

A Embrapa está disponibilizando gratuitamente a tecnologia para montagem do Tecnobroto. O custo da montagem do equipamento é de aproximadamente três mil reais. Para construir o equipamento, são necessários os componentes acessíveis: caixas d’água de capacidade de 100 litros; bombas de drenagem de água, mangueiras de PVC, bicos de aspersão, bomba de PVC para funcionar como depósito de água, “timers” para controle de frequência e tempo de irrigação, materiais elétricos, materiais hidráulicos, peneiras, sistema controlador de temperatura da água e boia para controle do nível da água no reservatório. 

A Embrapa Soja preparou um hotsite para facilitar o acesso às informações daqueles que têm interesse em conhecer e montar o Tecnobroto. “Elaboramos documento impresso e produzimos vídeos sobre os equipamentos necessários (veja abaixo) e também detalhes de como produzir os brotos de soja”, diz Álvares de Oliveira. 

 

Brotos na alimentação

O feijão-mungo é a espécie mais utilizada para produzir broto de feijão (moyashi). Os brotos são apreciados na culinária por seu paladar agradável e alto valor nutritivo, e a soja é rica em proteínas capazes de incrementar a dieta do brasileiro. A exemplo do broto de feijão, a produção de brotos de soja é mais eficiente com sementes pequenas.  A BRS 216, cultivar de soja da Embrapa, apresenta características adequadas para produção de brotos, pois suas sementes são pequenas e possuem peso de 100 sementes igual a 10,4 g. “Os grãos da BRS 216 têm ainda tegumentos e hilo amarelos, que são aspectos importantes no processamento de alimentos para melhorar a coloração no produto final. A BRS 216 também apresenta altos teores de óleo ao redor de 17% e de proteína próximo a 43%”, explica Álvares de Oliveira. 

Para o pesquisador, além de paladar agradável, os brotos de soja têm alto valor nutritivo, devido principalmente ao alto teor de proteína. Como a vida de prateleira dos brotos de soja, mesmo em geladeira, é de dois a três dias, o pesquisador recomenda que o excedente seja utilizado para produção de conserva.

A Embrapa está cadastrando produtores de alimentos minimamente processados interessados em usar a tecnologia, o contato pode ser feito pelo e-mail soja.eventos@embrapa.br ou pelo telefone (43) 3371-6068.

Deixe uma resposta