Políticas públicas ajudam a romper ciclo de pobreza

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

A publicação anual da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) mostra como políticas de proteção social vêm contribuindo para romper o ciclo de pobreza e vulnerabilidade rural, quando combinadas com políticas de desenvolvimento rural e agrícola. O relatório, intitulado ‘The State of Food and Agriculture 2015 (Sofa): Social Protection and Agriculture: Breaking the Cycle of Rural Poverty’, aborda temas de relevância para o desenvolvimento rural e agrícola e a segurança alimentar global.

O Sofa 2015 constatou que, nos países pobres, programas de proteção social – como os de transferências de renda e alimentação escolar – proporcionam, de forma econômica, às pessoas vulneráveis, a oportunidade de deixar a pobreza extrema e a fome para melhorar a saúde, a educação e as oportunidades de vida de seus filhos. Ressaltou também que essas políticas beneficiam atualmente 2,1 bilhões de pessoas nos países em desenvolvimento de várias maneiras – incluindo a exclusão de 150 milhões de pessoas da pobreza extrema.

Por fim, o relatório concluiu que a expansão desses programas nas áreas rurais, conjuntamente com políticas de desenvolvimento rural, poderia reduzir rapidamente o número de pessoas vulneráveis. A publicação da FAO exemplifica como boas políticas públicas de proteção social e desenvolvimento rural brasileiras, que reduziu a pobreza e a pobreza extrema em 13% e 32%, respectivamente, entre 2003 e 2009, bem como as de crédito (PRONAF, PGPAF, SEAF), as políticas de comercialização (PAA, PNAE) e as políticas de igualdade de gênero, que contribuíram para o aumento da renda e da segurança alimentar no rural brasileiro.  

Deixe uma resposta