Perdas por chuvas no sul reduzem oferta de trigo no mercado interno

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

A oferta de trigo no mercado brasileiro teve retração na última semana, refletindo as perdas ocasionadas pelo excesso de chuvas no sul do país. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, a região centro-sul do Paraná foi relevante para a retração, pois responde por cerca de 10% da produção do estado. A comercialização é lenta no mercado interno, que registra apenas negócios pontuais, focados no final de ano e levando em conta as férias coletivas.

O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu levantamento semanal, que 96% dos 1,337 milhão de hectares de trigo plantados na safra 2014/15. Conforme o Deparamento, 41% das lavouras apresentam boas condições de desenvolvimento, 44% das lavouras estão com condições médias e 15% emsituação ruim. As lavouras estão na fase de maturação. O Paraná trabalha com uma expectativa de produção de 3,535 milhões de toneladas de trigo. O rendimento médio deve ficar em 2.657 quilos por hectare.

“A indústria nacional só abastece seus estoques, de trigo. Os preços estão em elevação desde a entrada da safra, e os fatores que compensam a concentração da entrada de oferta no mercado são o câmbio e a redução de oferta no Mercosul”, analisa Pinheiro.

No Rio Grande do Sul a situação é mais grave, e as perdas já superam a última temporada. A estimativa inicial para a safra 2015/16 era de 2,6 milhões de toneladas. Graças aos problemas climáticos – geadas e excesso de umidade nas lavouras durante a colheita – a produtividade caiu e a estimativa atual gira em torno de 1,5 milhão de toneladas, das quais a grande maioria tem qualidade abaixo da esperada pela indústria nacional. “O volume esperado de trigo de boa qualidade é de cerca de 600 mil toneladas para o estado. Com o grande volume de trigo de baixa qualidade, novamente deve haver escoamento da produção para os países da Ásia e África”, destaca Pinheiro.

Conforme boletim semanal divulgado pela Emater/RS, a colheita do trigo no Rio Grande do Sul se aproxima do fim, numa safra que apresentou grande variação produtiva e de qualidade do produto final.

Mercado Internacional

Nos Estados Unidos, as vendas líquidas de trigo do país, referentes ao ano comercial 2015/16, que tem início em 1o de junho, ficaram 721.900 toneladas na semana encerrada em 12 de novembro. Os dados são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) e indicam um aumento consistente na comparação com a semana anterior e em relação à média de quatro semanas.

O mercado trabalhava com uma expectativa de 200 mil a 350 mil toneladas. O valor. Os números superiores impulsionaram os preços na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT), que é referência no mercado internacional de grãos. As cotações fecharam a quinta-feira (19) com alta de 1,5%.

Na Argentina, a colheita de trigo para esta temporada já atinge 13,9% dos 3,7 milhões de hectares semeados – área 16% menor na comparação com a safra passada. Segundo o boletim semanal da Bolsa de Cereais de Buenos Aires, a produção do país deve chegar a 9,5 milhões de toneladas, 19% abaixo das 11,75 milhões de toneladas colhidas em 2014/15. A colheita avançou 7,5 pontos percentuais desde a semana passada e está 3,7 pontos atrasada em relação ao ano passado.

Deixe uma resposta