Eixo Cidades Sustentáveis do Programa Água Brasil apresenta resultados de 5 anos de atuação

Foto: Diogo Zanatta
Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Visita às cinco cidades marca final da primeira fase do Programa

No seu quinto ano de atuação, o Programa Água Brasil faz um balanço das principais realizações e iniciou, a partir do dia 13 de novembro, visitas às cinco cidades que participaram dos projetos pilotos pela conservação da água e dos rios, por meio da implementação de práticas sustentáveis no meio urbano. São elas Belo Horizonte, Natal, Caxias do Sul, Rio Branco e Pirenópolis.

Além de apresentar os resultados alcançados até o momento, o eixo Cidades Sustentáveis do Programa – que é uma iniciativa do Banco do Brasil, em parceria com WWF, Agência Nacional de Águas e Fundação Banco do Brasil – está realizando capacitações sobre consumo sustentável e pegada ecológica, distribuindo cartilhas sobre o descarte de resíduos sólidos e, também, sobre técnicas de compostagem, além de entregar novos galpões de trabalho para cooperativas de catadores de materiais recicláveis.

Nesta quinta-feira, 19, o Água Brasil realizou, em parceria com a prefeitura de Caxias do Sul, uma solenidade para a entrega de dois novos galpões reformados nas associações Monte Carmelo e ARCA, duas das sete associações de catadores de materiais recicláveis beneficiadas pelo Programa no município. Na ocasião, também foi assinado o convênio entre a Associação Serrano e a Fundação Banco do Brasil para construção de um novo galpão modelo.

“Durante 5 anos, trabalhamos de perto com os catadores de materiais recicláveis apoiando-os com equipamentos e reformas para melhorar a qualidade de vida no trabalho e a produtividade. Além disso, em todas as cinco cidades, capacitamos mais de mil pessoas, entre educadores, agentes de saúde e agentes comunitários, difundindo os temas pegada ecológica e consumo sustentável com o objetivo de diminuir o impacto da população no meio ambiente”, explica Mariana Valente, coordenadora do eixo Cidades Sustentáveis, do Programa Água Brasil.

O trabalho realizado nas cinco cidades envolve o auxílio na implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), disseminação do tema consumo responsável e pegada ecológica, além de apoio à cadeia de reciclagem, por meio de assessoria técnica a catadores de materiais recicláveis.  “Finalizamos essa primeira fase muito orgulhosos do trabalho que realizamos, principalmente, nas parcerias locais, com associações e órgãos públicos, que nos ajudaram a disseminar práticas sustentáveis para as populações locais. Além disso, presenciamos um grande avanço entre os catadores, que hoje possuem mais estrutura para trabalhar e mais reconhecimento e valorização social”, conclui Mariana.

O Água Brasil

Desde 2010, quatro importantes instituições se uniram em defesa da água e do meio ambiente. E, da parceria entre Banco do Brasil, WWF-Brasil, Fundação Banco do Brasil e Agência Nacional de Águas, surgiu o Programa Água Brasil, que trabalha nos âmbitos rural e urbano, junto a atores locais, para garantir a segurança hídrica e alimentar da população.

Por meio da gestão integrada de resíduos sólidos, apoio à cadeia de reciclagem, propagação dos temas consumo sustentável e pegada ecológica e ações de inclusão e promoção social, o Programa Água Brasil desenvolveu projetos modelo para serem replicados em todo o País. No eixo urbano, escolheu cinco cidades. São elas: Belo Horizonte (MG), Pirenópolis (GO), Caxias do Sul (RS), Rio Branco (AC) e Natal (RN).

“Quando idealizamos o Programa, pensamos que trabalhar com a população que vive nas cidades seria essencial para mostrarmos como nossos hábitos podem impactar o meio ambiente e, principalmente, o recurso foco do projeto que é a água. Trabalhar coleta seletiva, consumo sustentável, pegada ecológica são temas que a população urbana está acostumada a lidar diariamente, sem, muitas vezes, tomar consciência disso. Por isso, decidimos colocar em prática o projeto nas cidades. Os resultados que temos visto em todas as localidades já nos mostram que o trabalho está sendo muito importante”, diz afirma Wagner de Siqueira Pinto, gerente executivo da Unidade Negócios Sociais e Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil.

Resultados

Ao longo desses cinco anos, o avanço das ações no eixo urbano, em cada uma das localidades, tem sido constante. O Programa Água Brasil obteve, nesta primeira fase, resultados relevantes, sob o ponto de vista ambiental, social e também econômico.

Belo Horizonte

  • Diagnóstico situacional socioeconômico elaborado para o planejamento das ações.
  • 27 equipamentos produtivos adquiridos para transporte, triagem, condicionamento e comercialização dos resíduos sólidos.
  • 450 catadores beneficiados, por meio da aquisição de equipamentos e de assessoria técnica organizacional prestada pelo Água Brasil.
  • 41,1 mil toneladas de resíduos sólidos comercializados com o apoio do Programa.  Entre 2011 e 2014, aumento da produtividade de mais de 20%. 50,6 mil toneladas de CO2 evitadas ao longo das cadeias produtivas da reciclagem, em comparação com cadeias tradicionais, que utilizam matéria-prima natural.
  • 343 mil m3 de água poupados ao longo das cadeias produtivas da reciclagem.
  • Material pedagógico disseminado entre a população do município, abordando o tema gestão de resíduos sólidos.
  • 2,5 milhões de beneficiários indiretos pelas ações implementadas pelo Programa na localidade.

Natal

  • Diagnóstico situacional socioeconômico elaborado para o planejamento das ações.
  • Pesquisa Ibope realizada no município sobre os temas consumo responsável e gestão dos resíduos sólidos, cujos resultados foram amplamente divulgados para conscientização da população local.
  • Cálculo da Pegada Ecológica da cidade de Natal – os resultados foram amplamente divulgados para sensibilizar a população local.
  • 2 reformas de galpões realizadas – ação utilizou recursos da Fundação Banco do Brasil, parceira do Água Brasil.
  • 5 veículos adquiridos para coleta seletiva dos resíduos sólidos pelas cooperativas de catadores de materiais recicláveis.
  • 130 catadores sendo beneficiados, por meio da aquisição de veículos de coleta seletiva e de assessoria técnica desenvolvida por técnicos do Água Brasil.
  • 9 mil toneladas de resíduos comercializadas com apoio do Programa Água Brasil. Entre 2011 e 2014, volume representa um aumento da produtividade de mais de 140%.
  • 11,1 mil toneladas de CO2 evitadas ao longo das cadeias produtivas da reciclagem, em comparação com cadeias utilizando matéria-prima natural.
  • 75,4 mil m3 (94,5 milhões de litros) de água poupados ao longo das cadeias produtivas da reciclagem, em comparação com cadeias tradicionais, que utilizam matéria-prima natural.
  • 3 materiais pedagógicos disseminados entre a população do município, abordando o tema gestão de resíduos sólidos.
  • 1.100 pessoas, entre empresários e representantes da sociedade, capacitadas no uso da pegada ecológica como ferramenta de medição do nível de sustentabilidade.
  • 190 professores, coordenadores pedagógicos e agentes comunitários capacitados sobre os temas pegada ecológica, consumo responsável e gestão de resíduos sólidos.
  • 330 beneficiários diretos e 803 mil beneficiários indiretos pelas ações implementadas pelo Programa na localidade.

Caxias do Sul

  • Diagnóstico situacional socioeconômico elaborado para o planejamento das ações.
  • Pesquisa Ibope realizada no município sobre os temas Consumo Responsável e Gestão dos Resíduos Sólidos, cujos resultados foram amplamente divulgados para conscientização da população local.
  • 2 reformas de galpões e 1 construção de galpão realizadas – ação utilizou recursos da Fundação Banco do Brasil, parceira do Água Brasil.6 equipamentos (alguns já adquiridos e outros em fase de aquisição) para aumento da capacidade produtiva das associações de catadores de materiais recicláveis.
  • 130 catadores sendo beneficiados, por meio de reforma/construção de galpões, além de2 assessorias técnicas e organizacionais prestada pelo Água Brasil.14,7 mil toneladas de resíduos comercializadas com apoio do Programa Água Brasil Entre 2011 e 2014, o volume apresenta um aumento da produtividade de 17%.
  • 18,6 mil toneladas de CO2 evitadas ao longo das cadeias produtivas da reciclagem, em comparação com cadeias tradicionais, que utilizam matéria-prima natural.
  • 123,6 mil m3 de água poupados ao longo das cadeias produtivas da reciclagem, em comparação com cadeias utilizando matéria-prima natural.
  • 3 materiais pedagógicos disseminados entre a população do município, abordando o tema gestão de resíduos sólidos, Pegada Ecológica e Consumo Responsável.
  • 230 professores, coordenadores pedagógicos e agentes comunitários capacitados sobre os temas pegada ecológica, consumo responsável e gestão de resíduos sólidos.
  • 520 beneficiários diretos e 471 mil beneficiários indiretos pelas ações implementadas pelo Programa na localidade.

Rio Branco

  • Diagnóstico situacional socioeconômico elaborado para o planejamento das ações.
  • Pesquisa Ibope realizada no município sobre os temas consumo responsável e gestão dos resíduos sólidos, cujos resultados foram amplamente divulgados para conscientização da população local.
  • Cálculo da Pegada Ecológica do estado do Acre elaborado – os resultados foram amplamente divulgados para sensibilizar a população local.
  • Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS) elaborado, com participação de um comitê Intersecretarial composto de 11 secretarias.
  • 3 construções de infraestruturas de triagem para a execução de 30% do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.
  • 2 equipamentos sendo adquiridos para aumento da capacidade de gestão de resíduos sólidos do município.
  • 36 catadores beneficiados, por meio da organização de 1 piloto de coleta seletiva composto de 3 Locais de Entrega Voluntária e 3 assessorias técnicas e organizacionais desenvolvidas.
  • 890 toneladas de resíduos comercializadas, com apoio do Programa Água Brasil.
  • 7,4 mil m3 de água poupados ao longo das cadeias produtivas da reciclagem, em comparação com cadeias tradicionais, que utilizam matéria-prima natural.
  • 94 professores e estudantes capacitados, por meio de 3 capacitações sobre pegada ecológica. Desse total, 34 professores da Rede Pública de ensino matricularam-se em curso de especialização, promovido pelo Ministério da Educação, sobre o tema pegada ecológica.
  • 2 materiais pedagógicos disseminados no município sobre os temas pegada ecológica e gestão de resíduos sólidos.
  • 3 mil kits de educação distribuídos para conscientização de 12 mil pessoas no entorno dos 3 Locais de Entrega Voluntária.
  • 114 professores, coordenadores pedagógicos e agentes comunitários capacitados sobre os temas pegada ecológica, consumo responsável e gestão de resíduos sólidos.
  • 80.200 beneficiários diretos e 335 mil beneficiários indiretos pelas ações implementadas pelo Programa na localidade.

Sobre o Água Brasil

Em 2010, de uma parceria entre Banco do Brasil, Fundação Banco do Brasil, WWF-Brasil e Agência Nacional de Águas surgiu o Água Brasil, um Programa que dissemina práticas sustentáveis nas cinco regiões do País, com projetos em sete bacias hidrográficas e cinco cidades.

Estruturado em quatro eixos de atuação – projetos socioambientais, comunicação e engajamento, mitigação de riscos e novos negócios -, o Programa tem por principal objetivo contribuir para a conservação dos recursos hídricos, garantindo a segurança hídrica e alimentar da população.

O Água Brasil atua no âmbito rural e urbano com projetos voltados para a busca da melhoria da qualidade e da quantidade de oferta de água por meio de boas práticas no campo e, nas cidades, tem o papel de conscientizar a população sobre o consumo responsável e a redução da pegada ecológica. Por fim, o Programa visa ainda aprimorar a mitigação de riscos socioambientais no processo de análise de riscos do Banco do Brasil, assim como identificar novas oportunidades de negócios sustentáveis. 

Deixe uma resposta