Exportações do complexo soja brasileiro devem crescer em 2016

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

A França Jr Consultoria (FJC) revisou para cima os volumes e receitas projetados para as exportações do complexo soja brasileiro em 2015 e 2016. Para o próximo ano temos projeção de embarques totais de 70.800 mil toneladas para o ano que vem, acima dos 70.050 mil da estimativa inicial, e superior aos 68.100 mil t de 2015. Serão 54.000 mil t de soja, 15.500 mil t de farelo de soja e 1.300 mil t de óleo. Duas grandes motivações: safra recorde e manutenção de taxas positivas de incremento do consumo mundial. Um limitante: safra cheia nos Estados Unidos.

Em função dessa boa previsão de incremento no volume global a ser embarcado, temos a indicação de que a receita total a ser obtida nas exportações do complexo soja brasileiro seja também aumentada. Embora em proporção inferior. Neste estudo a previsão de receita total chegou a US$ 27475 milhões, superior à 2015. 

Números de 2015 sofrem forte revisão para cima

Em termos de volume temos nova previsão de 68.100 mil t, acima dos 66.550 mil t da estimativa passada. Ficaria assim, acima dos 60.678 mil t de 2014. Para chegarmos a esse total tivemos a evolução na projeção de embarques de soja de 50.500 mil para 52.000 mil t, com aumento sobre os 45.692 mil t do recorde de 2014. No caso do farelo, queda de 15.000 mil para 14.800 mil t, acima dos 13.716 mil t do ano anterior. No óleo, de 1.050 mil t para 1.300 mil t, com avanço sobre os 1.270 mil t do ano que passou.

PROJEÇÕES DE CHUVAS DEVEM FAVORECER PLANTIO NAS REGIÕES MAIS SECAS

A semana encerrada em 23 de outubro apontou o avanço do plantio de nova safra brasileira de soja para 20% da área projetada, com evolução até positiva de 8% sobre a semana anterior. O fluxo dos trabalhos está um pouco acima dos 16% de 2014, e levemente abaixo dos 21% da média. O registro de algumas chuvas isoladas nessa a região mais seca permitiu alguma evolução no processo. E a meteorologia segue chamando chuvas sobre a região central, norte e nordeste nesses próximos dias, o que deverá permitir o início efetivo da semeadura também nesses estados onde o fluxo está atrasado.

Deixe uma resposta