Fitotoxidez: Cuidados no manejo

Destaque Rural | Portal do Agronegócio | Revista, Agricultura, Pecuária, Mercado

Mistura dos fungicidas Trifloxistrobina e Protioconazol aplicados nas lavouras de soja apresentou, na última safra, sérios sintomas

A fitotoxidez é o efeito causado nas plantas por algumas substâncias, que prejudica o seu desenvolvimento. Esta ação pode ser desencadeada por fungos, insetos, bactérias que parasitam as plantas e, ainda, pela aplicação incorreta de defensivos e de adubos. Neste último caso, a fitotoxidez é um risco previsto pela aplicação de fungicidas associada, geralmente, ao estresse vegetal ocasionado pelo déficit hídrico que, por sua vez, faz com que as plantas não consigam metabolizar o produto.

No Rio Grande do Sul, a mistura dos fungicidas Trifloxistrobina e Protioconazol aplicada nas lavouras de soja apresentou, na última safra, sérios sintomas de fitotoxicidade. De acordo com o Doutor em Agronomia e Gerente de Pesquisa e Ensino do Instituto Phytus, Marcelo Madalosso, este efeito foi relacionado, de forma genérica, a algumas cultivares, alguns locais e algumas horas do dia em que a aplicação foi realizada, além de coincidir com períodos de altas temperaturas e estresse hídrico, associados ou não.

Pesquisas apontam que plantas submetidas a estresse hídrico apresentam maior retenção dos ativos na epiderme ou células da planta. “O aumento da retenção dos ativos, aliado a uma maior concentração dos mesmos nas porções superiores do dossel da planta, tende a potencializar a ação fitotóxica do produto aplicado”, explica o Ph.D. em Fitopatologia e colaborador ad hoc do Instituto Phytus, Ricardo Balardin. 

Porém, é preciso observar que, mesmo que os defensivos possam causar diferentes níveis de fitotoxidez, inúmeras circunstâncias agronômicas podem potencializar este efeito. (Fonte: Jornalistas Ana Laura Paraginski e Daiane Köhler/ Instituto Phytus).

Mais sobre…

Balardin explica que a fitotoxidez observada em uma planta pode estar relacionada a fatores diversos como aplicação de um determinado produto ou misturas de tanque com produtos incompatíveis. “Dados de pesquisa apontam que a aplicação de produtos sobre plantas sempre gera um determinado grau de fitotoxidez. Normalmente, este efeito não pode ser detectado de forma visível. Em outras situações, fatores diversos podem potencializar a fitotoxidez, tornando-a aparente e até atingindo níveis severos. Neste caso podem ser destacados o estresse hídrico e térmico, a combinação de ambos os estresses, distorções na aplicação de defensivos gerando um acúmulo de produtos em uma porção definida da planta (normalmente o dossel superior) e até mesmo o horário em que as aplicações são realizadas”, informa o especialista.

Plantas submetidas a estresse hídrico apresentam maior retenção dos ativos na epiderme ou células da planta.
Plantas submetidas a estresse hídrico apresentam maior retenção dos ativos na epiderme ou células da planta.